Escrevi em inglês para ser lida', diz brasileira contratada pela Random House - Folha de São Paulo @EditoraLeya

Entenda o que aconteceu.
A história, "The Lost Boys", era a mais lida do Wattpad, misto de rede social e site de autopublicação que ainda não emplacou no Brasil, mas que no exterior é chamado de "YouTube do texto".



Iniciada no começo de 2010, a trama, escrita em inglês e assinada por Lilian Carmine, logo se destacou entre os 10 milhões de narrativas em série do site canadense, postadas e/ou lidas por 14 milhões de usuários.


A editora Randon House se logo interessou pela história.








PSEUDÔNIMO



Quando pensou em assinar como Lilian Carmine, a paulistana Bruna Brito, 35, tinha duas coisas em mente.
A primeira era que o pseudônimo a deixaria à vontade, sem que conhecidos soubessem que ela escrevia romances juvenis na internet. Formada em artes visuais, ela já tinha certo nome como ilustradora e trabalhava para editoras como a Saraiva.
A outra era que não haveria nativo de língua inglesa capaz de driblar os bês e erres de seu nome. Já que escreveria em inglês, sem nunca ter morado fora nem estudado mais que o "to be" na Cultura Inglesa, era bom evitar o trava-língua entre leitores.
Lilian aprendeu o idioma por conta própria, diz, vendo séries e lendo --a obra completa de Terry Pratchett, todo o "Harry Potter", muito Neil Gaiman. Em "The Lost Boys", usa gírias e faz gracinhas, sem a dureza de quem escreve numa segunda língua.
Joe e o fantasma Tristan são só uma ponta da trama, que inclui romance, fantasia e uma banda de rock. "Vou jogando estereótipos e desmontando-os. As meninas estão acostumadas com certos arquétipos e se surpreendem", diz Lilian, no prédio onde mora com o marido, na zona oeste de São Paulo.
Ela conta que começou a escrever em inglês porque "queria ser lida". No Brasil, apesar de já trabalhar para editoras, cansou de esbarrar em negativas. Tem uma gaveta cheia de infantis inéditos.

'MEU DEUS!'

O contrato para uma trilogia foi assinado em novembro passado --o segundo livro, postado a partir de 2011, chegou a ter 1,4 milhão de visualizações antes de ser retirado do ar a pedido da editora.
Do primeiro, ficou no ar um aperitivo de seis capítulos. Para não frustrar quem aguardava o terceiro livro, iniciou no site uma história paralela com os mesmos personagens.
"The Lost Boys 1" sairá em setembro pela Ebury Press, que, na intrincada rede que abarca 19 países, é o maior selo de uma das cinco divisões do Random House Group, o braço britânico da americana Random House Inc.

O gênero é "new adult", invenção recente do mercado editorial. Visa um público entre os 15 e os 30 e poucos anos, com a exclusão da denominação "juvenil". "É mais maduro e provocativo que 'Crepúsculo', que é 'young adult'.
Antes mesmo de ter o livro pronto e de definir sua tiragem no Reino Unido, a Random House já vendeu direitos para Itália, Portugal e Brasil.
Quem levou aqui foi a LeYa. "Comprei assim que soube, antes que entrasse em leilão", diz a publisher Maria João Costa. A versão nacional, também prevista para setembro, não será traduzida pela autora, que estará escrevendo o fim da trilogia.


TRECHO

"Eu estava perdida.
Eu era realmente uma garota perdida.
Estive andando nesse velho cemitério, completamente perdida, por cerca de 20 minutos agora, tentando encontrar a saída, mas cada vez que pensava estar chegando perto, me encontrava mais longe e fundo nesse velho cemitério.
Quanto mais longe ia, mais envelhecido tudo se parecia. Estátuas se tornavam mais decadentes e caindo aos pedaços, grama acinzentada e ressecada tomava conta de rachaduras no chão, túmulos com cada vez mais musgo e mais descuidados. Um pouco de neve caíra perto das lápides, mas as alamedas estavam limpas e livres para andar. Eu estava seriamente tentada a começar a gritar a qualquer momento agora, como uma criança patética que se perdeu da mãe. Eu podia sentir o constrangimento esquentando minhas bochechas só de pensar.
E tudo isso começou comigo e com minhas boas intenções."

Extraído de "The Lost Boys" (tradução não oficial)



Leia a reportagem na íntegra na Folha de São Paulo.


O primeiro livro, Lost Boys está sendo lançado pela Leya Brasil. Leia mais AQUI.


Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por