5 Estrelas,

( Resenha ) Como Viver Eternamente - Sally Nicholls @geracaobooks

04 maio Clã dos Livros 10 Comments

Geração Editorial


Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse, AQUI.

Resenha


Sam é um menino de 11 anos. Ele está doente, tem leucemia e sabe que tem pouco tempo de vida.

As pessoas podem viver por um ano ou mais. Eu já cheguei a quatro meses.
Um ano é muito tempo.
Qualquer coisa pode acontecer em um ano.

Seu grande amigo Félix também tem câncer. Os dois se conheceram nos corredores do hospital e desde então não se desgrudaram.
Era um jogo. As enfermeiras eram o inimigo. Nós éramos o exército da resistência.
Sam e Félix tem aulas em casa, já que frequentar a escola fica mais complicado com a baixa imunidade e constante recuperação. A professora, Sra. Wills rebola com os dois, tentando agradar a Félix e fazê-lo participar. Em um desses dias, ela traz como proposta que os meninos escrevam um livro sobre eles mesmos e é ai que o mais interessante da história acontece.
Sam começa seu livro e a construção dele, permeia toda a história.

Gosto de fatos. Gosto de saber das coisas.
(...)
Morrer é a coisa mais boba de todas. Ninguém lhe conta nada.
Você faz perguntas e eles tossem, mudando de assunto.

As listas apresentadas no livro dizem tudo sobre o menino curioso, amoroso e inteligente que é Sam.


Preciso ressaltar que a editora teve o capricho de colocar listas lindas, como se Sam realmente tivesse escrito, além de imagens como se fossem recortes colados em seu livro. Lindo.

Esses dois meninos, tão jovens, tão fortes, me fizeram sorrir e chorar.

A autora vai conduzindo o enredo de forma agradável, gostosa e o que a princípio, parecia um livro super triste foi se mostrando um livro leve, delicado, divertido e lindo. Triste também, mas de uma forma muito bem conduzida. 

O livro parece uma história real, como se fosse uma autobiografia. Perfeito.

Amei e recomendo!





Leia um capítulo 

10 comentários:

  1. A sinopse do livro me lembrou A culpa é das estrelas, a amizade de Sam e Féliz me lembrou a amizade entra Isac, Hazel e Augustus.
    Vou ver quanto ta na saraiva pra comprar, adoro livros que abordam temas assim.

    detudoumpouco28.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oie :)
    Ahhh estou louca para ler!!!
    Adorei a sinopse e, apesar de não gostar muito de livros tristes, sua resenha me conquistou ♥
    Quero muuuuuito!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu amei :'( e ao mesmo tempo não. Todo livro assim me faz chorar como uma bebê. De todos os livros que vocês já postaram esse foi um dos melhores. Espero que eu consiga ler.

    ResponderExcluir
  4. É uma história emocionante. Como viver eternamente conquista nós leitores logo nas primeiras páginas. Este é um livro para ser lido com alma não apenas como se fosse um simples escrito, a lições do livro pode ser levadas para o resto da vida. Devemos acreditar na magia que a leitura trás para nós, e na força que ela tem para nos dar força e ânimo! Serei eternamente grato por tudo oque aprendi com este livro, e com vários outros que ajudaram a firmar minha vida nos melhores trilhos possíveis.

    ResponderExcluir
  5. Livros assim me cortam o coração, só pelo fato de ter uma criança eu amoleço... Agora uma criança doente é muito mais impactante pra mim. Tenho certeza que esse livro é lindo e quando eu ler eu também vou chorar.

    ResponderExcluir
  6. Poxa que lindo!
    Eu não sou muito de auto biografias e biografias! É um estilo que tenha que ler mais, acabo deixando de lado! Esse me pareceu uma ótima dica amiga!
    Parabéns pela resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. O livro parece ótimo, fiquei doida pra ler!

    ResponderExcluir
  8. Ainn esses livros com essa pegada sempre me emocionam bastante, esse não será diferente.
    Amei a história e o capricho da editora, vou ver se o consigo por aqui.
    Simplesmente perfeito!
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  9. Meus olhos marejaram só de ler a resenha, parece ser lindo!

    ResponderExcluir
  10. AI tô louca p ler Como Viver Eternamente, qd vi a sinopse me lembrou A culpa é das estrelas e agora com esta resenha sei q vou chorar horrores qd ler

    ResponderExcluir