( Resenha ) Meu Amor, Meu Bem, Meu Querido de Deb Caletti @Novo_Conceito


Editora Novo Conceito


Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Sinopse

Ruby McQueen nunca tivera problemas sendo boazinha, e sempre fez questão de ter um bom relacionamento com sua família, ir bem na escola e tomar boas decisões. 
Esse é o motivo do porquê ninguém fica mais surpreso do que ela mesma quando o mau caráter Travis Becker a suga para seu mundo de privilégios e ilegalidades, e ela o segue voluntariamente. 
No entanto, quando Ruby faz o impensável, começa uma louca aventura de várias gerações, conforme seus entes mais íntimos fazem de tudo para salvá-la dela mesma. Será que um verão pode mudar o que Ruby sabe sobre o verdadeiro amor, a família, o destino e seu próprio coração?


Resenha


O romance da escritora Deb Caletti narra as aventuras e desventuras do último verão da adolescente Ruby que depois de dois incidentes na escola passou a ser conhecida como a Garota Calada, de quem poucos se lembravam. Mas ser a Garota Calada não significa ter um verão sem graça...

“ ...Eu tinha mesmo uma vida emocionante. E cheia de aventuras, um vida de livro da biblioteca onde minha mãe trabalha, em Nine Mile Falls. Afinal de contas, o verão é  uma época em que grandes coisas acontecem para as pessoas caladas.”

Ruby morava com a mãe Ann, com o irmão Chip Jr e o cão devorador Poe. O pai artista, trabalhava e morava num parque de diversões e os visitava quando lhe era conveniente. Mesmo ausente o pai estava presente nos sentimentos da mãe, o que muitas vezes a paralisava e deixava Ruby bastante preocupada.

Nos últimos três verões Ruby trabalhou no viveiro de Johnson, de Libby uma velha amiga de sua mãe e nesse verão não seria diferente, sem muita novidade. Na verdade Ruby não tinha a mínima ideia do que estaria por vir quando decidiu voltar sozinha para casa, parar em frente a casa de Travis Becker e espiar o lindo menino loiro e rico da redondeza. 

Travis a viu e a convidou para andar em sua moto. Dia após outro Travis a chamava para viver muitas outras loucuras e Ruby aceitava. Tudo que uma adolescente em busca de aventuras desejava, a não ser pela única certeza: Travis Becker era um mal-caráter.

Entre segredos e mentiras a história com Travis trazia muitos riscos e inseguranças.

- Qual é a coisa mais pesada do universo? Chip Jr. perguntou com a boca cheia de maçã.
-Uma baleia azul - Escorreguei numa casca de laranja enquanto imaginava um desafio científico.
 - Não. Eu disse a coisa mais pesada.
- Um arranha-céu. 
- Não. 
- Uma montanha. 
- Na - não. 
- Uma cadeia de montanhas. 
- Não. 
Estava me cansando desse jogo. 
- Eu desisto. 
Ele olhou pra mim por um longo tempo. Ele me viu e quis que eu me visse também. 
- Um segredo - falou. - Um segredo é a coisa mais pesada do universo. 
Bom, Chip Jr. era um garoto muito esperto para o meu gosto.

Ruby precisava de ajuda para conseguir se desvencilhar de Travis.

- Ruby, é isto sobre este garoto: às vezes a gente está tão convencido de que alguém está nos jogando um colete salva-vidas que não percebe que essa pessoa está nos afogando.

Depois de segredos revelados, a mãe de Ruby decide que ela deve participar mais ativamente do clube do livro As Rainhas Caçarolas o qual dirige para um grupo de idosos. Então passamos a conhecer os interesses e as opiniões de outra geração. 
Charles, Lilian, Harold, Sr. Wong, Miz June... 
De onde menos se espera Ruby descobre que histórias de amor reais e que permanecem vivas por longos anos... 
 O verão de Ruby ganha um novo sentido. Sentimentos e emoções que cabem por toda uma vida são experimentados e promovem mudanças muito importantes na percepção de si mesma, de sua família, de sua vida.

- O amor pode chegar quando você já é você mesma, quando está plena de si. Não acontece quando você procura em alguém uma forma de preencher as suas lacunas. - falou Miz June. - Nem mesmo quando você quer.

Quanto mais interessantes são as histórias e os personagens de um livro, mais difícil é escrever sobre ele. Foi assim para escrever a resenha de Meu amor, Meu bem, Meu querido. 
A autora escreve Ruby e suas histórias com tamanha emoção que ficamos saudosos quando finalizamos a leitura.

Amei e recomendo que leiam.... muitas vezes.


8 comentários

  1. Esse romance contemporâneo parece ser legal, uma boa moça que vai logo se envolver com um mau caráter kkk. E parece ser divertido também gosto de romances que nos fazem dar umas boas risadas.

    ResponderExcluir
  2. O maior pecado desse livro é que ele é curtinho demais. Deb acaba com nosso coração, né? Me envolvi bastante com a trama, saudade dói :(

    beijos,

    Amy - Macchiato

    ResponderExcluir
  3. Então já li outro livro da Deb, e não tinha ficado com uma boa impressão, então estava meio desanimada pra ler Meu amor, meu bem, meu querido; mas após a leitura da resenha fiquei meio instigada a ler, porque não me parece o mesmo estilo de Um lugar pra ficar, que confesso que pra mim teve mais oba oba em cima, do que algo que me apegasse mas gosto é gosto. Vou dar o beneficio da dúvida e ler Meu amor, meu bem, meu querido

    ResponderExcluir
  4. Sabe quando você nao tira um livro da cabeça? Fui ler a sua resenha e em quase tudo lembrava de outro livro. haha' Mas esse parece ser muito bom! Animada com a resenha! Beijos ^^

    ResponderExcluir
  5. Gente.. amei a capa.. amei a Estoria.. preciso deste livro. ♥

    ResponderExcluir
  6. Hey, C Romano.
    Achei sua resenha com uma pontinha de suspense! O livro parece ser bem legal e uma leitura bem leve.

    Abs

    ResponderExcluir
  7. Adorei os quotes, me deram muita vontade de ler o livro. E a capa passa a impressão de que é algo bem leve. Pena que é pequeno, já que sempre sofro com livros assim porque fico querendo mais.

    ResponderExcluir
  8. Devo confessar que não gostei muito do enredo, achei meio previsível, mas isso até eu ler as citações. Eu leria, leria mesmo, essas citações me convenceram totalmente.
    "A coisa mais pesada é um segredo", não poderia estar mais correto.
    Ainda não entendo toda essa coisa de se arriscar com alguém que você supostamente sabe que é mal caráter e nem conhece direito, talvez esse seja o problema, fazer concepções sem conhecer, nesse caso, conheça, mas não chame de mal caráter...
    Achei uma ótima resenha, me convenceu a conhecer um livro que normalmente eu nem pesquisaria.

    ResponderExcluir

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por