5 Estrelas,

( Resenha ) A Torre Partida @GrupoPensamento - Livro 2 da Saga da Terra Conquistada de J. Barton Mitchell

30 maio Clã dos Livros 2 Comments

Grupo Editorial Pensamento
Jangada

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse, AQUI.

Resenha



Acho que não consigo colocar em palavras o quanto este livro é bom. Muito bom!

A continuação de Cidade da Meia - Noite é absurdamente eletrizante.  

Mira, Holt e Max tem uma missão, levar Zoey em segurança até a Torre Partida. E para isso, eles terão que atravessar as Terras Estranhas e enfrentar todos os perigos instáveis que aparecem por lá e são muitos. Como se isso já não bastasse, os confederados continuam no rastro da menina. Mas não são somente eles que estão interessados nos poderes de Zoey, que por sinal estão cada vez maiores.


Holt não entendera completamente tudo o que ele tinha revelado à menina, mas uma coisa tinha ficado clara: para obter as respostas de que Zoey precisava, havia um lugar aonde ela precisava ir - um marco tenebroso no centro das Terras Estranhas chamado A Torre Partida. 

Os hélices, guerreiros poderosos com habilidades extraordinárias comandados pelo ancião Gideon, querem encontrar Zoey, que para eles é A Primeira. 
O bando que persegue Holt, também está nas Terras Estranhas e o encontro entre eles e Holt, pode ser bem desagradável. 

Mira tem em suas mãos um grande desafio, guiar todos até a Torre Partida, mas para isso, ela precisa acreditar em si mesma. Ela errou no passado e se responsabiliza por isso, mas com o passar dos acontecimentos vai perceber que as pessoas mudam e que existem pessoas que confiam e dependem dela.

Alguns personagens do passado de Holt e Mira reaparecem e podem estragar todo o plano deles. 
Benjamim, primeiro amor de Mira, que está decidido a chegar até a Torre. Ele não se importa com o que deverá fazer, ou quem deverá ferir para conseguir. 
Ravan, líder do bando, uma moça linda que se envolveu com Holt e sente grande mágoa por ele, também vai chegar com tudo.

A menina Zoey continua encantadora. Ela também passa por poucas e boas ao ser capturada, mas aprende muito sobre seus poderes e sobre os confederados. 

Além desse intrincado encontro de vários personagens, A Torre Partida é repleta de ação. Com lutas, canhões de plasma, sangue, uso de artefatos e muitas respostas para dúvidas que vão surgindo. 
Neste segundo livro, também vemos amor: o sentimento base da humanidade que sobrevive mesmo diante das situações mais adversas. Amor de Holt e Mira pela menina, que passa a ser quase como uma filha para os dois e o amor entre os dois, que sofre baques tremendos com os encontros do passado e com a descoberta do segredo guardado por Holt. 


- Você acreditou em mim - ela o interrompeu suavemente.
- O quê?
- Quando ninguém mais acreditou - continuou Mira, olhando para ele. 

Os personagens são incríveis e inesquecíveis. São muitos, mas tão bem estruturados que é possível sentir e conhecer bem, todos e cada um, até mesmo alguns dos robôs confederados que se mostram mais.

Uma leitura eletrizante em nível SUPER, do tipo que não se pode parar de ler. Um thriller imperdível para os amantes de ficção-científica, ação, distopia e aventura. 

A Torre Partida conseguiu ser ainda melhor do que A Cidade da Meia-Noite.

Amei. 



Confira a resenha do livro 1



Confira o 1º capítulo

2 comentários:

  1. Quer muito ler esse livro. Muito mesmo. Fiquei empolgada com a capa e a sinopse, já imaginando que era mesmo eletrizante, mas agora tenho certeza disso, depois de ler essa sua resenha. Adorei!

    ResponderExcluir