( Resenha ) Eu Odeio te Amar de Liliane Prata @gutenberg_ed

Editora Gutenberg
Grupo Autêntica

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse, AQUI.

Resenha



Débora estava feliz, pois era véspera do seu casamento. Felipe era o homem perfeito e os dois estavam super apaixonados, mas neste mesmo dia, ela pega seu noivo, enroscado com outra em seu escritório.
Com o coração apertado, Débora sofre e não sabe mais o que fazer. O ódio a consome e ela se debate com as opções que lhe restam.

Perdoa e deixa pra lá?
Cancela o casamento?
Coloca Felipe contra a parede?
Humilha-o na frente de todos?
Desenvolve um plano de vingança?

Com muitas questões atormentando sua cabeça, ela acaba se casando e decidindo que a melhor opção é se vingar. Traí-lo e fazê-lo saber. Assim, com essa ideia de minhoca na cabeça, vemos a protagonista de Eu Odeio te Amar rebolando.

A vida de Débora não está lá essas coisas, após a lua de mel, ela começa em um novo emprego: uma revista feminina, que é muito mais decepcionante do que esperava. Frustrante seria a palavra certa. 
Além disso, apesar de estar feliz com seu casamento, em vários momentos, Débora não consegue esquecer a traição e fica se atormentando com a possibilidade de seu marido ainda se encontrar a amante :P

Eu não queria amá-lo. Não neste contexto. Não sabendo o que ele fez comigo. Mas, puxa, está sendo tão, mas tão gostoso esse dia a dia com ele, nas ilhas gregas ou aqui, na nossa casinha. 
A personagem sofre muito, mas não consegue tomar uma atitude sensata e madura, apesar dos conselhos de sua melhor amiga. Mesmo sentindo-se feliz em vários momentos, tem certeza de que precisa trair o marido. Sua caça a um amante e seus altos e baixos nos rendem cenas bem engraçadas.

Ai, meu Deus, ai, meu Deus, ai, meu Deus. Tomo uma água para me acalmar, mas não adianta nada. Quem inventou essa história de tomar água para se acalmar? Ponho um pouco de açúcar no copo e tudo o que consigo é uma água doce. Falta vodka aqui, aí sim esse troço seria calmante.

Débora é uma mulher apaixonada mas muito imatura, que sofreu com o que viu em um momento muito frágil e não sabe como lidar com todas as emoções que estão sobrecarregando-a. Seu marido se mostra um fofo apaixonado, mas ela está certa de que continua sendo traída. Porém, apesar das evidências, com o passar das páginas a gente se questiona se ele realmente a traiu, se o que ela viu foi real.

Eu Odeio te Amar é um livro interessante com um enredo envolvente. As escolhas dos protagonistas podem não ser as ideais, mas com certeza poderiam ser as escolhas de muitas pessoas.
Fecho os olhos e quero aproveitar o momento ao lado deste homem que eu tanto amo, mas uma parte de mim, uma parte que não aguenta mais viver essa montanha russa de sensações em relação ao Felipe desde que casei... Essa parte faz questão de me lembrar da curtida da Luma mais cedo, da chamada não atendida porque a gente estava jantando, (...)

Um livro para rir, chorar um pouco também e torcer. Torcer pelo amor e pela felicidade de Débora e Felipe.

Amei e recomendo.


2 comentários

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por