( Resenha ) O Refúgio do Marquês de Lucy Vargas @EditoraCharme

Editora Charme

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse, AQUI.

Resenha


Caroline Mooren, jovem viúva do Barão de Clarington, vê-se sozinha e sem recursos. Recebe uma proposta atrativa da Marquesa viúva, Hilde Preston, para reformar a propriedade de seu filho, o jovem Marquês de Brindington, que estava praticamente abandonada. 

“Elas pararam um pouco depois, num hall escuro. Olhando lá para dentro, a casa inteira parecia estar sombreada, como se houvesse cortinas fechadas em todas as janelas. O lugar também estava frio, com correntes de ar vindo de algum lugar e não havia lareira acesa em nenhum cômodo próximo.
- Este lugar está cada vez pior – disse Hilde.”

O Marquês, Henrik Preston, é jovem, voluntarioso, belo e viril, mas está desencantado com a vida. Preso a um casamento que só lhe traz sofrimentos, torna-se grosseiro, rude, quase selvagem, comportamento considerado inadequado a um Marquês.


“Até os marqueses tinham seus dias ruins. Isso fazia Caroline sentir um pouco de empatia. Esperava que ele não virasse um monstro arrogante depois de mergulhado em água e sabão.”

Devido a obscuros segredos do passado, a esposa de Henrik, Roseana, está abalada física e emocionalmente. O Marquês tenta manter um convívio minimamente civilizado, mas Roseana é intratável e acaba agredindo a todos, inclusive sua filha, Lydia, de apenas 5 anos. Suas crises de loucura tornam a vida de todos um verdadeiro inferno e fazem com que Henrik fique fora de casa por bastante tempo, delegando a criação da filha a uma família vizinha.

Tendo recebido a incumbência de trazer o Marquês de volta à vida civilizada, Caroline assume a direção da casa e começa a fazer grandes mudanças na propriedade. Ao descobrir como Lydia é criada, toma para si a obrigação de cuidar da garota, que rapidamente se apega a ela. Aos poucos, as mudanças começam a atingir também a Henrik, que mesmo contrariado passa a acatar as vontades de sua “hóspede”. 




O surgimento da hóspede na propriedade do Marquês causa curiosidade no público feminino da região, que espera ansiosamente que ele fique viúvo e desimpedido. Em meio a muitas intrigas, o inevitável acontece: Henrik e Caroline descobrem-se interessados um no outro. Impedidos de cultivar um relacionamento, por conta das conveniências sociais, ambos sofrem calados, até que Roseana, em uma de suas crises insanas, atenta contra a vida de Caroline.

Após o trágico episódio, Caroline se afasta de Bright Hall e volta a Londres para retomar sua vida social, juntamente com a Marquesa viúva. Após dois anos de ausência, o destino junta novamente os antigos enamorados, trazendo algumas surpresas. 

Escrito com maestria e uma pitada de erotismo, esse delicioso romance histórico leva o leitor a viajar pelos costumes, paisagens e encantamentos do século XIX.

Lucy Vargas, jornalista e escritora carioca, escreve romances contemporâneos e de época. Cartas do Passado e As cartas da Condessa estão presentes nas listas dos livros mais vendidos em lojas online. Escritora criativa, competente e talentosa faz a seguinte declaração: 

“Então, antes de escritora eu sou uma leitora ávida, compulsiva e apaixonada pelos romances. Eu quero escrever para pessoas como eu, que querem ler um bom romance, com boas histórias, personagens bem pensados e carismáticos. Histórias que grudam em sua mente e se agarram a sua vida como se você vivesse a trama até a última palavra do livro. Meu sonho como autora é criar livros assim para os leitores e para mim.”

Certamente, Lucy tem alcançado seu objetivo.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por