5 Estrelas,

( Resenha ) #PartiuVidaNova de Leila Rego @gutenberg_ed

25 março Ingrid 0 Comments

Editora Gutenberg
Grupo Autêntica

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Sinopse

Mariana sonhava em se casar com um cara perfeito, ter uma casa arrumada e ser feliz "até que a morte os separe". Mas o sonho dela parecia ter sido turbinado: ela ia se casar com Eduardo, médico, lindo, rico, cobiçado e divertido, ia morar em um superapartamento no melhor bairro da cidade, e nunca tinha se sentido mais feliz com seu vestido de noiva de marca e um guarda-roupa repleto de peças de grife que ela tanto valorizava.

Depois de uma trabalheira maluca e da organização de todos os detalhes, o grande dia havia chegado. E, se dependesse dela, tudo sairia maravilhoso! Ela estava em seu quarto sozinha, terminando de se arrumar para a cerimônia, quando o noivo aparece de repente e diz que precisa conversar, pois não se sente pronto para casar. A imagem do casal em cima do bolo começa a desabar…


O que aconteceu com Edu? Mari necessita de respostas, nada mais faz sentido. Agora, ela precisa ir atrás da verdade, nem que para isso tenha que descer do salto, arregaçar as mangas e fazer um longo caminho de volta, até conseguir finalmente começar a aproveitar a sua tão sonhada vida nova.

Resenha



Mariana Louveira, mais conhecida como Mari, tem 26 anos de idade, é formada em Turismo, mora em Presidente Prudente com os pais, Thelma e José, e com a irmã de 15 anos de idade, Marisa, a quem ela classifica como emo-grunge-punk, por ter um estilo peculiar. 

Mari sempre foi humilde e batalhadora, contudo, sua vida mudou quando conheceu Eduardo Garcia, mais conhecido como Edu, ou, como ela preferia se referir carinhosamente, Dudo, que planejava cursar Medicina. Ela acaba sendo apresentada a um mundo completamente diferente do seu, já que ambos pertenciam a classes sociais distintas. Ela pobre e ele muito rico, cuja mãe, Sophia, uma “jararaca”, não aprovava a decisão do filho, ao contrário do pai, Nelson, que estava feliz por ele. 



“Era para eu estar feliz, não era? Quer dizer, eu planejei aquilo. Eu quis muito que tudo acontecesse, e agora, que estava prestes a dar o primeiro passo para a minha tão planejada vida nova, eu estava chorando?

Mari e Edu namoravam há seis anos e decidiram noivar, iniciando os árduos preparativos para o casamento, o que só complicou ainda mais as coisas, pois Mari havia mudado muito. O mundo da riqueza a fez perder qualquer resquício de humildade, e de qualquer outra qualidade que possuía, dando lugar ao egoísmo. Tornou-se viciada em comprar produtos de marcas absurdamente caras, principalmente bolsas, sem necessidade, só para se sobressair. 

“— Como assim “não vou mais me casar com você?” – perguntei, rindo e sem entender aquela louca afirmação.
Por um segundo, achei que fosse uma brincadeira ou uma piada fora de contexto. Edu não era um cara brincalhão. Às vezes, ele fazia uma brincadeira ou outra, mas, no geral, era sério. Não de um jeito chato. Só era na dele, por causa da timidez. Raramente fazia brincadeiras desagradáveis. Por isso, fiquei em dúvida.”

Tudo isso por pensar que Edu tinha vergonha dela, devido a ser pobre, Mari virou sua vida e a de sua família do avesso, forçando todos a se encaixarem junto com ela àquela realidade paralela. Logo, estava cega demais para ver o quanto havia se afastado, não deu ouvidos, afundando seu relacionamento, suas atitudes impensadas fizeram com que Edu desistisse do casamento poucas horas antes de ele acontecer.

“— A coisa toda foi acontecendo, você foi providenciando tudo para o casamento, mas nunca sentamos para conversar se isso é o que realmente queremos para nossas vidas. Algum dia você refletiu se é isso mesmo o que quer, Mariana? – perguntou Edu, encostado na porta do quarto, com os braços sobre o peito, com um olhar cansado e triste.”

Mari se sentiu arrasada após o término, inconformada com a decisão repentina do noivo, culpando-o e sofrendo por pensar que ele já a havia trocado por outra.  As “amigas” que pensou ter, Clarice, Vivi e Lívia, não estiveram perto dela quando mais precisou, eram interesseiras demais. Então ela conheceu Clara, na loja de biquínis onde conseguiu um emprego. Uma amiga sincera, que a fez enxergar a verdade dos fatos, que a culpa era sua por tudo ter acabado daquele jeito. 

Optando por se mudar para São Paulo, onde dividiria apartamento com Clara, Mari decidiu procurar um novo sentido para sua vida, que acabou dando uma guinada após uma jornada incessante a procura de um emprego, recebeu uma proposta irrecusável, e novas oportunidades surgiram em seguida, com elas, a maturidade e autoconhecimento, não se esquecendo de Edu. Ao longo do livro, são descritas em detalhes algumas das principais lembranças dos primeiros anos de Mari e Edu.

“No final do filme, enquanto subiam os créditos e as pessoas iam deixando a sala (e eu tentava me recompor das lágrimas), aconteceu. Edu acariciou minha mão, eu dei um sorriso sem graça, apontando para meu nariz vermelho. Então, ele me puxou para junto dele e me beijou de uma forma tão intensa que cheguei a sentir fagulhas pelo corpo todo. Foi o melhor beijo da minha vida.
E também foi nesse momento que eu descobri o quanto estava apaixonada.
Eu só não fazia ideia do que viria pela frente.”

Os personagens são incríveis, e a mais figura, na minha opinião, é a Cida, a doméstica que faz faxina na casa dos pais da Mari, ensaiando coreografias enquanto limpa, e servindo café para o porteiro, por ver nele um provável pretendente. 

“— Ué, não é você que vive me dizendo para eu usar o meu célebro e arrumar um marido? Então!
— Célebro! – Melhor ouvir isso do que ser surda, não é? — Cida, com licença que eu vou ali me jogar pela janela e já volto.”

A autora tem uma escrita leve e deliciosa, que me prendeu do início ao fim, me instigou muito e fez devorar o livro em poucas horas, apesar das 302 páginas. Eu confesso que torcia por um final diferente, mas vou conviver com isso. 

É o primeiro livro que leio da autora, um chick-lit, narrado em primeira pessoa por Mari, uma personagem sarcástica e com sacadas hilárias. Partiu Vida Nova é divido em três partes, com um trecho de música iniciando cada capítulo. A capa é linda, e a diagramação apesar de simples, está perfeita, assim como a revisão. 

Às vezes passamos por algumas reviravoltas na vida, para que possamos aprender lições muito importantes e valiosas. Precisamos aprender com os nossos erros e levar isso conosco como experiência, e jamais ficar remoendo o passado, pois o que passou, passou. 

Divertido e ao mesmo tempo faz com que o leitor reflita sobre suas ações. Dou cinco estrelas e recomendo!

Músicas: 

1. Cuide bem do seu amor – Paralamas do Sucesso
2. Hoje Cedo – Emicida
3. Você não me ensinou a te esquecer – Caetano Veloso
4. All Star – Nando Reis
5. Teatro dos Vampiros – Legião Urbana
6. Efeitos – Cristiano Araujo
7. Por onde andei – Nando Reis
8. Girls Just Want To Have Fun – Cyndi Lauper
9. Romance ideial – Paralamas do Sucesso
10. Sempre assim – Jota Quest
11. Diga sim para mim – Isabella Taviani
12. Só os loucos sabem – Charlie Brown Jr. 
13. Grand’ Hotel – Kid Abelha
14. Noite do prazer – Claudio Zoli
15. Eu quero sempre mais – Ira!
16. Pra ser sincero – Engenheiros do Hawaii
17. Caçador de mim – Milton Nascimento
18. Não sei viver sem ter você – COM 22
19. Lá vou eu – Zélia Duncan
20. Aonde quer que eu vá – Paralamas do Sucesso
21. Always – Bon Jovi
22. Nem luxo, nem lixo – Rita Lee
23. Esquadros – Adriana Calcanhoto
24. Todas as noites – Capital Inicial
25. Perfeita Simetria – Engenheiros do Hawaii
26. A Cura – Lulu Santos
27. Os Barcos – Legião Urbana
28. Assim caminha a humanidade – Lulu Santos
29. Ainda gosto dela – Skank
30. Sozinha – Caetano Veloso
31. Boa sorte – Vanessa da Mata
32. Conquistando o Impossível – Luan Santana 
33. Amor para recomeçar – Frejat
34. Dia Especial – Shakira
35. Las de la intuición – Shakira
36. Underneath Your Clothes - Shakira


0 comentários: