5 Estrelas,

( Resenha ) A casa da Mãe Joana 1 e 2 @Grupo_GEN

28 agosto Larissa 1 Comments

Editora GEN


Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse AQUI

Resenha

"Aqui, nenhuma das etimologias foi inventada, com um intuito exclusivo e simplório de fazer graça. Todas, sem exceção, resultaram de pesquisas em artigos e obras de autores especializados no assunto. A bibliografia ao final é a fonte desse trabalho e uma satisfação obrigatória ao leitor."

Casa da mãe Joana é um livro que vai trazer a origem de palavras, expressões e marcas conhecidas. Com uma escrita leve, várias explicações tem um tom mais divertido e por se tratar das reais origens, a leitura fica mais interessante ainda. Por isso deixo claro, não é um livro de ficção.





Com estrutura de um dicionário, o livro é organizado em ordem alfabética e no fim possui um Índice onde o leitor pode buscar a página onde se encontra a palavra desejada.


"Pá - Da pá virada: veio do Latim pala, pá. Da pá virada é a pessoa indisciplinada, degenerada. A pá emborcada, largada no solo com o lado de depósito da terra virado para baixo, é sinal de vagabundagem, indício de que o dono da pá virada não tem trabalho regular."


Com explicações que vão desde a simples palavra "batata" até a expressão "vá plantar batatas", o livro segue com o propósito de mostra de qual local surgiu e também qual situação originou a utilização daqueles termos.

Ele também nos traz as curiosas histórias da origem de algumas marcas conhecidíssimas como: Yakult, Wella, Toblerone, Lego, Toyota, Listerine, entre outros.


"Falar pelos cotovelos: existem os chatos e superchatos. Chatos são os que falam sem parar. Superchatos são os que falam sem parar, com a chatice aditivada pelo expediente de ficar o tempo todo cutucando, com os cotovelos, o pobre do ouvinte para mantê-lo acordado e atento. Pois é, a expressão é um legado do superchato, o sugador da alma alheia."


O que mais me agradou foram as origens das expressões tão utilizadas no dia-a-dia e que eu não fazia ideia de onde surgiram. Muito interessante perceber como a transmissão do conhecimento é importante, considero rico o trabalho do Reinaldo. Precisamos sempre de livros que deixem registrado a origem das expressões e palavras para que nossa história não se perca com o tempo.

Em alguns momentos, senti que o autor usou demais o sarcásmo, em trechos onde não era necessário, mas isso não diminui sua qualidade e com certeza, para mim, é um livro 5 estrelas.

A Casa da Mãe Joana 1 e 2 deveria estar na estante dos estudantes de letras, dos apaixonados pela Lingua Portuguesa e daqueles que, assim como eu, são curiosos de plantão.





Sobre o autor

Reinaldo Pimenta é carioca, advogado, professor, ator e escritor. Desde 1966, leciona gramática da língua portuguesa, preparando estudantes para concursos, ministrando cursos e elaborando provas. Trabalhou no Banco Central do Brasil e na Petrobras Química S.A. – Petroquisa. É autor dos livros Português Urgente! (1998), A Casa da Mãe Joana (2002) - com mais de 100 mil exemplares vendidos - e A Casa da Mãe Joana 2 (2003), atualmente publicados pelo GEN - Grupo Editorial Nacional.

Um comentário:

  1. Nossa que livro interessante, já me peguei várias vezes tentando entender de onde veio um monte de expressões que a gente usa diariamente, quero muito esse livro!

    ResponderExcluir