5 Estrelas,

( Resenha ) Pensei que Fosse Verdade de Huntley Fiztpatrick @edvalentina

15 setembro Clã dos Livros 0 Comments

Editora Valentina

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse AQUI.

Resenha


Pessei que Fosse Verdade nos traz a história da adolescente Gwen Castle e as mudanças que vai viver em um verão. 

Gwen vive uma vida difícil por causa dos problemas financeiros de sua família, e dos cuidados permanentes que seu irmãozinho Emory necessita. Por isso, passa seus verões sempre trabalhando, assim como alguns de seus colegas: Nic (seu primo) e Viv (namorada de Nic e sua melhor amiga). Os 3 juntos formam um trio de amigos inseparáveis. Eles vivem na parte mais pobre de uma ilha que é recheada de casas de veraneio de ricaços, que vão para lá nas temporadas. 

Família, dinheiro, impressionar as faculdades. Meus calcanhares de aquiles.

A jovem é uma personagem muito interessante. Forte, inteligente e com bom coração, faz tudo o que pode para a ajudar a família que batalha sem descanso. A mãe é faxineira e o pai luta para manter uma lanchonete. 

Gwen é bonita, apesar de não se enxergar assim e neste verão terá que encarar alguém com quem teve uma história no passado, da qual preferia esquecer. 

Como vou passar o verão inteiro vendo Cass o tempo todo?

Cassidy Somers está trabalhando como Faz Tudo da Ilha. Ele é rico e o trabalho é como uma forma de castigo por seu mal comportamento em outra escola. Mas não.. o rapaz não é nenhum rebelde, ou Bad Boy. Ele é um bom rapaz, educado e interessante que fez algumas bobagens. Cass é um dos integrantes da equipe de natação, da qual Nic também participa. Esta equipe movimenta boa parte do enredo, com os adolescentes que treinam, competem e lutam por boas posições.

Mesmo sendo apaixonada por Cass, Gwen não quer se aproximar do jovem, mas acaba não conseguindo escapar de tantas situações que os colocam frente a frente. 



A nossa jovem protagonista guarda alguns segredos e se culpa por algumas atitudes tomadas por ela mesma, que nos vão sendo reveladas ao longo das páginas e é por causa deles que quer se afastar de Cass.

Será que eu quero que Cass sinta alguma coisa por mim? Ora, por favor. Como é que eu poderia... depois de tudo que aconteceu?

Mas o destino parece estar encaminhando tudo, e Cass se oferece para dar aulas de natação ao pequeno Emory, que tem muito medo de água. Além disso, o jovem Faz Tudo está indo mal em literatura e precisa da ajuda dela para estudar.

O tempo a fará repensar muito do que ela acreditou ser verdade, sobre Cass,  a ilha, sua família, seus colegas, seus melhores amigos e principalmente sobre ela mesma. 

Que o fato de você ter tido uma coisa não quer dizer que sempre vai tê-la. Que o que você sempre quis nem sempre é o que vai querer. 

O enredo nos traz muito do mundo tão real vivido por Gwen. Situações que a cercam e deixam a história muito verdadeira e possível, não só sobre a relação adolescente cheia de altos e baixos dos dois protagonistas, mas também sobre vários conflitos e situações que os cercam.  Também vale destacar que os personagens secundários, não são tão secundários, preenchem as páginas e nos rendem ótimas cenas. Emory é um amor a parte. Uma criança inesquecível que tem todo amor e devoção de Gwen (e o meu também). Em Pensei que Fosse Verdade acompanhamos também um pouco do cotidiano dos moradores, alguns ricos e outros pobres, alguns jovens e outros muito idosos e suas lutas e escolhas. 

O livro é leve, interessante, emocionante e lindo. Terminei a leitura com um sorriso bobo no rosto e uma enorme vontade de ler tudo outra vez.

Muito, muito devagar, levanto a mão, deslizando-a até cobrir a dele, e a aperto. Ele prende a respiração, mas nem assim se move. Cai outro relâmpago. (...) Mais um segundo de silêncio, e então viro o rosto de lado e pego a sua boca com a minha. E estou finalmente beijando Cass Somers de novo.

Confira a resenha de outro livro da autora



Confira a play list montada para o livro



0 comentários: