5 Estrelas,

( Resenha ) Depois da Última Dança de Sarra Manning @Suma_BR

03 outubro Ingrid 0 Comments

Suma de Letras

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Sinopse


Estação de King's Cross, 1943. Rose chega a Londres querendo se entregar a uma vida de romance, glamour e dança, e para isso ela escolhe o Rainbow Corner, o mais famoso salão de dança da cidade. Enquanto a Segunda Guerra Mundial entra em seu momento final, Rose se apaixona perdidamente por um piloto, mas terá que lidar com as reviravoltas do destino antes que a guerra chegue ao fim. Las Vegas, dias atuais. Uma linda mulher vestida de noiva entra em um bar procurando alguém para se casar com ela. Quando Leo assume o papel e diz “sim”, ele não tem nenhuma ideia da situação em que está se metendo. Quem será Jane, a mulher misteriosa? Quando Jane e Rose, agora uma senhora de idade, se conhecem, a fagulha da discórdia se acende. Mas acontecimentos que elas não podem controlar fazem com que o tempo se torne um bem muito precioso. “Depois da última dança” conta a extraordinária história dessas duas mulheres, separadas pelo tempo mas ligadas pelo destino. Um romance que fará com que você acredite no poder do amor.


Resenha

Em setembro de 1943, a impetuosa Rose com dezenove anos de idade, saiu de Durhan e chegou a estação de King's Cross em Londres, depois de simplesmente entrar num trem deixando um tolo e rancoroso bilhete para trás. Ela só queria evitar ser mandada de navio para os confins do mundo para se juntar às Land Girls, as trabalhadoras do esforço de guerra, assim que fizesse suas provas. 



Rose ansiava por aventura, amava dançar e era fascinada pelo glamour que esbanjavam as dançarinas com suas roupas brilhantes. Logo, escolheu ir para o Raibow Corner, o mais famoso salão de dança da cidade. Contou algumas mentiras deslavadas, que não convenceram em nada os dois soldados que abordou, mas Phil e Danny a ajudaram a chegar ao lugar, porém, ela não conseguiu entrar. 
"Aquele tinha sido seu ato mais imprudente e impetuoso. Ah, se ao menos ela tivesse parado para pensar nas consequências de suas ações..."
Já nos dias atuais, Jane chegou num bar em Las Vegas usando um vestido enorme, branco e bufante de noiva, largou a mala e sentou no banco alto ao lado de Leo. Ele passou o último ano em Los Angeles e gostava de pensar que era imune à beleza, até aquela mulher deslumbrante aparecer. 

Jane faria vinte e sete anos de idade no dia seguinte, mas havia prometido se casar antes disso. Todavia, aquele estava sendo o pior de todos os dias ruins, até Leo sugerir de forma repentina se casar com ela. 
"- Me dê uma boa razão para não fazer isso?
Ela balançou a cabeça quando o barman colocou uma nova bebida à sua frente.
- Por onde eu começo?
- Daqui a poucas horas será meia-noite. Pensei que você estivesse meio sem tempo."
Phil dançou com Rose até os pés dela ficarem doloridos e fez muito mais por ela do que esperava, quando o abordou na estação de King's Cross. Ele contou a ela sobre Des Moines, em Iowa, que parecia ser um lugar realmente charmoso. 

Andrew era o ex-noivo de Jane e estava desenvolvendo um software de reconhecimento facial e de voz que deixou todo mundo empolgado. Então, naquele dia em que seria realizado seu casamento ele recebeu um telefonema dizendo que tinha preenchido errado a papelada do pedido de patente. Andrew simplesmente não quis esperar para resolver aquilo em outro momento, e sequer se importou com os sentimentos de Jane, partiu sem dizer adeus. 

"- Deus do céu, você é tão bonita. Adoraria pintar você
- Sério? Por que você iria querer fazer isso?
- Porque sou artista - respondeu Leo, estendendo as mãos para que ela pudesse ver as manchas de tinta azul e amarela. - Um artista pobre. Quer dizer, existe outro tipo de artista?"
Duas horas atrás, eles nem se conheciam, e agora, estavam prestes a se casar. Duas pessoas feridas à procura de algum conforto e distração, que tinham encontrado uma à outra. 
"Luck, be my lady tonight - disparou Leo e Jane riu alto, e ele nunca tinha visto ninguém, nem na vida real, nem mesmo em seus sonhos, parecer tão incrivelmente linda como ela naquele momento."
Rose pensou em voltar para Durhan muitas vezes, mas durante sua última ligação, a irmã disse que se ela voltasse, ficaria confinada no quarto até que pudessem mandá-la para as Land Girls. Desde então, Rose não ligou mais. Acreditava que poderia se virar sozinha. Arranjou um emprego em um café no Soho, onde ganhava uma miséria e vivia em um quarto alugado, que dividia com Olive. 

Depois de duas semanas em Londres, Rose desistiu de tentar entrar no Raibow Corner. Precisava encontrar um trabalho voluntário, e durante sua procura, conheceu algumas garotas que eram voluntárias no Raibow Corner, mas segundo elas, havia uma lista de espera enorme. 
"- Você não é uma pessoa ruim - disse ela em voz alta. - Coisas ruins aconteceram com você e a transformaram no que é. Não é sua culpa."
Leo recebeu uma ligação de sua casa em Durhan, Londres. Lydia, que era praticamente da família, pediu que ele voltasse o mais rápido possível, pois sua tia-avó estava muito doente. Ele pediu a Jane que o acompanhasse como sua esposa. Ela tinha outros planos em mente, por isso hesitou no início, mas acabou aceitando. 

O passado e o presente se encontraram, quando Jane e Rose se conheceram. O destino ainda tinha muitas surpresas reservadas para o futuro delas. As duas descobriram que amar era a coisa mais fácil do mundo. 

Um romance emocionante, profundo e extremamente cativante. Com acontecimentos que intercalam entre o passado e o presente. Narrado em terceira pessoa, permite maior conhecimento dos fatos.

A escrita da autora é minuciosa e fluída. Os personagens são marcantes, cada qual com sua característica predominante, todos muito bem construídos. Uma trama tecida com perfeição.

A capa é linda e expressiva. A diagramação é simples e a revisão ótima. 

Dou cinco estrelas e recomendo!!!



0 comentários: