4 Estrelas,

( Resenha ) Em um Bosque muito Escuro de Ruth Ware @editorarocco

21 dezembro Larissa 0 Comments

Editora Rocco

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Confira a sinopse do livro Aqui.

Resenha

"Eu adoraria que fosse um ladrão. Isso dá uma boa ideia de como minha vida está complicada. Que um estranho qualquer invadindo a casa no meio da noite seja a melhor explicação. Mas lá no fundo eu sei que não é isso. O assassino está aqui. Veio atrás de mim."
Em um bosque muito escuro é um livro narrado em primeira pessoa. A personagem principal, Leonora Shawn, é uma escritora que mora sozinha e passa a maior parte do tempo com seus próprios pensamentos.


Sua vida tranquila é abalada quando recebe um email com um convite para uma despedida de solteira de uma antiga amiga de infância/adolescência. Faz 10 anos que Nora não fala com Clare e mesmo assim recebe um convite para sua despedida, mas não para o seu casamento.
"O email devia fazer com que me sentisse lisonjeada - o fato de Clare querer tanto que eu fosse, o fato de Flo ter tido tanto trabalho para me encontrar. Em vez disso, fui tomada por uma onda de ressentimento com aquela insistência toda e tive a sensação de privacidade invadida com o aviso de leitura. Era como estar sendo vigiada, espionada."
Após uma situação que ocorreu no final do seu último ano na escola, Nora mudou de cidade e não teve contato com quase nenhum colega de classe. A exceção é Nina, uma médica que apesar dos acontecimentos, ainda tem contato com nossa protagonista.


Ambas foram convidadas para a festa em questão e nenhuma delas sabe o motivo de tal convite. Resolvem então irem juntas para uma apoiar a outra.

"Finalmente a lista ficou pronta. Clare, Flo, Melanie, Tom (resposta da Nina para mim: ???), Nina e eu. Só seis pessoas. Não parecia muito para alguém tão popular como Clare. Pelo menos tão popular como era na escola. Mas realmente o convite foi em cima da hora."
Quando elas chegam ao endereço informado, percebem que o local não é dos mais usuais para este tipo de festa. A casa da tia de Flo, a anfitriã e madrinha da noiva, fica no meio de um bosque fechado, onde não tem nenhuma residência próxima e a falta de iluminação externa faz com que eles fiquem no meio de um bosque escuro.


Todos já estão na casa, exceto Clare que chegaria mais tarde. Flo é amiga desde a faculdade e cultiva uma admiração até mesmo exagerada pela amiga. Melanie é casada e tem um filho de poucos meses e aceitou o convite por consideração a Clare, mas está com a cabeça no marido e filho que ficaram sozinhos em casa. Tom escreve roteiros de teatro e seu namorado é colega de trabalho do noivo de Clare.
"Não sei o que eu estava esperando, mas não era aquilo. Uma cabana com telhado de palha, talvez, com vigas de madeira e teto rebaixado.

O que havia de fato no meio da clareira da floresta era uma extraordinária coleção de vidro e aço, como se tivesse sido jogada ali por descuido de uma criança cansada de brincar com blocos de armar muito minimalistas. Parecia tão incrivelmente fora de lugar que Nina e eu ficamos lá paradas olhando, boquiabertas."
Então o livro começa seu desdobramento. Temos Nora no hospital, machucada e dolorida, sem lembrar do últimos acontecimentos. Por conta de uma pancada na cabeça, a jovem teve uma amnésia leve. Na porta de seu quarto estão dois policiais que investigam o que aconteceu naquele final de semana.

Sozinha, ela não sabe o que aconteceu e quem está machucado ou não. Precisa urgentemente lembrar dos últimos acontecimentos, para poder ajudar os policiais ou até mesmo se ajudar.


Assim o livro intercala momentos da Nora no hospital tentando se lembrar e momentos da Nora na despedida de solteira da Clare.
"Mas não me interprete errado. Nem sempre era fácil ser amiga da Clare. Aquele facho de luz, de calor e de carinho podia se apagar com a mesma intensidade que tinha acendido. Podia zombar e desprezar em vez de defender. Houve muitos dias em que voltei para casa chorando por causa de alguma coisa que Clare tinha me dito ou alguma coisa que Clare tinha feito. Mas ela era engraçada e generosa e sua amizade era um laço com a vida sem o qual eu não podia viver, e por isso eu sempre dava um jeito de perdoar-lhe."


Nora se recorda de estar correndo no bosque, machucada de esbarrar em espinhos, mas com a adrenalina não sente nenhuma dor. Está correndo atrás de um carro como se precisasse salvar alguém.


Correr sempre foi parte da rotina dela e não deixou de fora nesse final de semana. Logo que chegou na casa ela precisou correr e no outro dia pela manhã, mesmo depois das bebidas, foi fazer a sua corrida diária.

Na primeira noite da despedida teve bastante confusão. Os convidados eram muito diferente um dos outros e logo as alfinetadas e as brincadeiras indelicadas surgem após as bebidas serem consumidas. 


Na segunda noite é que acontece o motivo da investigação, uma arma é disparada e uma pessoa é atingida. Quem atirou? Quem foi atingido? Qual o motivo?

O depoimento de Nora é muito importante para a investigação, pois ela é uma das poucas que estavam presentes no momento final. Então o livro gira em torno da tentativa de Leonora resgatar da memória, os últimos momentos perdidos.

A escrita do livro é boa e inteligente. Apesar do final ter sido um pouco previsível para mim, foi uma leitura agradável. 
O livro poderia ter umas 70 páginas a menos, este é um ponto negativo que na minha opinião, não deixa Em Bosque Escuro alcançar 5 estrelas. A autora não precisava ter enrolado tanto para desenvolver a história, com o intuito de fazer suspense, ela deixou o meio do livro um pouco cansativo, ao invés de enigmático.


Mas o enredo é bom e os direitos para filmagem já foram comprados. O livro será adaptado para o cinema por Reese Whiterspoon. Acredito que o filme possa ser um pouco melhor que o livro (difícil de acontecer, mas acontece), pois nas telonas poderemos ver todo o ambiente de suspense que a autora quis para o livro.

Uma leitura fácil e agradável. Um livro único, no qual descobrimos todas as respostas para as questões que surgem no decorrer da história.

"As pessoas não mudam Elas só ficam mais habilidosas para esconder o que realmente são."

0 comentários: