4 Estrelas,

( Resenha ) Uma Pequena Mentira - Livro 2 da Série Ten Tiny Breaths de K.A.Tucker @editorarocco

31 março Larissa 4 Comments

Editora Rocco 
Fábrica 231

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse AQUI.

Esta resenha pode conter spoilers 
do primeiro livro da série.

Resenha 

"É engraçado como alguns relacionamentos podem surgir de um jeito tão acidental e, ainda assim, combinar tanto."
Uma pequena mentira é o segundo livro da série Ten Tiny Breaths. Vai contar a história de Livie, uma jovem de dezoito anos que aos 11 anos perdeu os pais em um acidente de carro do qual sua irmã sobreviveu.

 O livro começa com uma conversa entre Livie e Kacey na varanda da casa em que moram com Storm, Dan e Mia. Kacey acredita que sua irmã também tenha mecanismo de defesa em relação ao trauma do acidente dos pais. Diz que seu modo "perfeito" de viver é somente uma bomba relógio prestes a explodir.
"Eu me lembro dos dois meses que fiquei longe dela, quando ela estava em tratamento com o Dr. Stayner. Parecia que alguém havia arrancado um pedaço do meu coração. Fora esse tempo, eu vi seu rosto em cada dia da minha vida."
Assim, pede que Livie converse com Dr. Stayner. Como Livie tem bastante consideração pelo médico, por conta de ser o responsável pela recuperação de Kacey e Trevor, resolve aceitar a proposta da irmã e começa a conversar e receber o "tratamento" pouco convencional do Dr.

E chega o dia em que Livie vai para faculdade de Princeton. Uma das tarefas do Dr Stayner é que a jovem beba umas tequilas e se divirta em uma festa. Converse com garotas e rapazes.
Livie tinha um sério problema com conversas com o sexo oposto. Só de chegar próximo já começava a suar e não conseguia continuar. Mas quando foi para a faculdade já estava um pouco melhor.
"Suspiro ao olhá-la. Sei o que ela está fazendo. Fora me embebedar, claro. Ela está tentando me distrair da parte triste de hoje. Que meu pai não está aqui no dia em que deveria estar. No dia em que começo em Princeton. Afinal, esse sempre foi seu sonho. Ele foi um aluno muito orgulhoso e queria que suas duas filhas estudassem aqui. As notas ruins de Kacey, depois do acidente, não permitiram essa possibilidade, que ficou para mim. Portanto, eu estou vivendo o sonho dele - meu sonho também -, e ele não está aqui para ver."
Kacey acompanhou a irmã na viagem para a faculdade e foi com ela na festa que sua colega de quarto convidou. Antes da festa a jovem nunca tinha bebido nada alcoólico na vida. Mas a sua irmã está lá para ajudá-la a se soltar e agir como uma adolescente universitária (hahaha).

Então no meio da festa, Livie fecha os olhos e saboreia seu drink de gelatina. Neste momento um cara se aproxima e "rouba" a gelatina de dentro da boca da garota e com isso seu primeiro beijo na vida (sim Livie não beijou até os 18 anos).

Quando abre os olhos percebe que está diante de um rapaz que facilmente estaria em um comercial de cuecas. Corpo atlético, rosto bonito, tatuagem pelo corpo. Mas nada disso dá ao rapaz o direito de roubar um beijo de alguém, ainda mais seu primeiro beijo. Por isso, quando o rapaz solta uma tirada sobre o acontecido, leva um soco no meio da cara.

Livie ganhou pontos comigo por ter tomado essa atitude. Conseguiu discernir o certo mesmo estando diante de alguém muito belo. Não gosto quando a história toma um rumo diferente somente porque o cara é bonitão, dando a impressão ele pode fazer o que quiser somente por ser belo.

Logo depois, sua colega de quarto conta que o rapaz é Ashton Henley, capitão da equipe de remo. Além disso tem a fama de ser o garanhão da faculdade.


Na manhã seguinte, Livie tem que lidar com sua primeira ressaca e lembrar de todas as coisas que fez enquanto estava embriagada. Um capítulo bem engraçado!
Além de ser o primeiro dia de aulas na faculdade.


"Pediatria, Oncologia - concordo, sorrindo. Ao contrário de tantos alunos que têm dificuldade com o que fazer da vida, eu soube da minha escolha de carreira desde o dia em que minha amiga Sara Dawson morreu de leucemia. Eu tinha nove anos. A decisão foi fácil. Eu chorei e perguntei ao meu pai o que eu poderia ter feito. Com um sorriso bondoso, ele me garantiu que não havia nada que eu pudesse ter feito por Sara, mas que era inteligente o bastante e poderia crescer e ser médica para salvar outras crianças. Salvar crianças pareceu uma vida nobre. Um objetivo que , desde então, nunca me fez hesitar."
Com a sua vida praticamente toda planejada, Livie tenta se focar nos seus estudos e planos. Uma coisa ela tem certeza, Ashton Henley não é o cara certo para ela. Mas como bloquear seus pensamentos ou suas ações quando esta perto dele?

Para complementar a história, Livie conhece Connor. O sotaque irlandês do jovem fez Livie se lembrar do pai. Além de ser lindo e todo educado. Após um passeio pelo campus, a garota está encantada pelo rapaz e aceita um convite para uma festa na casa dele.

Na festa, descobre que Ashton é melhor amigo de Connor. Ambos moram na mesma casa e são integrantes do time de remo.

O que Livie deve fazer: investir em um relacionamento com Connor, o garoto que seus pais aprovariam, mesmo sentindo forte atração por Ashton? Entregar ao desejo de ficar com Ashton mesmo sabendo que ele não é um rapaz de relacionamento?

O livro, assim como respire, tem uma escrita muito boa e a autora consegue levar a história de uma maneira que o leitor não consegue parar de ler.

Fui com uma expectativa alta para a leitura desse livro e não foi totalmente atendida. Respire foi um livro melhor. Não que esse livro seja ruim, ele é bom. Perdeu uma estrela porque não gostei de algumas atitudes que a protagonista tomou, algumas coisas que não acho necessário a autora trazer para a história funcionar.


Mas o livro tem de tudo, um pouco de romance, a experiência de Livie como voluntária em um hospital e seu contato com as crianças na ala de Oncologia, cenas engraçadas, o seu relacionamento com Kacey, o "tratamento"com Dr. Stayner, amizade, festas e as partes HOT.



"Esse negócio entre nós - amor, ou não - me transformou numa idiota egoísta, manipuladora, que pega o que quer, mesmo que magoe os outros. Que ficou se convencendo de que tudo estava bem, porque sabia que o homem que ela queria gostava dela. Alguém que provavelmente cairia nessa armadilha, por parecer tão certo, apesar de ser tão errado."
Terminei a leitura desse livro da mesma forma que Respire. Com um sorriso no rosto e uma vontade de saber mais sobre os personagens.

O terceiro livro da série, "Four Seconds to lose", vai trazer o Cain como protagonista. Ele é o dono da boate de stripper que Storm e Kacey trabalharam no livro Respire.

Espero que a Rocco traga logo para o Brasil a continuação da série.


Confira a resenha do livro 1





Capa do Terceiro Livro


4 comentários:

  1. Oi Larissa,
    Quando o livro Respire foi lançado fiquei muito tentada com a sinopse, mas ainda não consegui adquirir o livro e realizar a leitura. Depois disso soube que teria um segundo livro e fiquei ainda mais interessada nestas histórias. Livie é uma personagem que já vem de uma carga drámatica muito grande, primeiro com os pais e depois com a irmã e isso se reflete em sua personalidade mais reservada. O ponto alto do livro será acompanhar a protagonista nesta nova fase, faculdade, ter novas experiências e se descobrir como pessoa. O ponto baixo é o triângulo amoroso, não sou muito fã e acho que não teria necessidade. É uma pena que o livro não tenha sido tão bom quanto o primeiro, mas ainda assim quero fazer esta leitura.

    ResponderExcluir
  2. Li o livro Respire esse ano e achei a história muito bacana, com uma sacada bem interessante, porém não entrou para os meus favoritos, mas mesmo assim fiquei ansiosa pela continuação. Vejo que vai retratar exatamente essa questão de romance adolescente na faculdade, e por isso quero muito saber como Live vai lidar com toda essa nova situação. Me pareceu uma leitura intrigante, mas ao mesmo tempo bem previsível.

    ResponderExcluir
  3. Eu não li o primeiro livro, porém o nome do livro já diz algumas coisa sobre ele.
    Imaginei que poderia ser "pequena mentira" que acaba aumentado aos poucos, e tu perceber não tem mais controle sobre ela. Enfim, espero algum dia acompanhar o primeiro livro, para depois apreciar o segundo. Achei a capa bem simples, porém bem lindinha

    ResponderExcluir
  4. Larissa!
    Até tenho Respire aqui, mas só quero começar uma série quando tiver todos os livros, então, terei de esperar um pouco para poder ler.
    Li toda sua resenha na expectativa de descobrir o porque do título do livro, mas você não deu nenhuma luzinha, né?
    “Não há nada bom nem mau a não ser estas duas coisas: a sabedoria que é um bem e a ignorância que é um mal.” (Platão)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir