( Resenha ) Provence de Bridget Asher @NovoConceito

Novo Conceito

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse AQUI.

Resenha


Provence, o lugar onde se curam os corações partidos, é um excelente romance escrito por Bridget Asher.

A vida de Heidi era perfeita. Ela havia alcançado o que a maioria das pessoas busca durante toda a vida: um encontro com o amor.

Não era preciso muito para que Heidi e Henry Bartolozzi se entendessem. Um completava o outro.
"O beijo foi o início. Henry e eu funcionamos com um casal porque ele me convenceu de que estava errada a respeito do amor. O amor não tem a ver com compromisso. A vida é difícil. A vida requer compromisso. Mas quando duas pessoas se apaixonam, elas criam um santuário..."
Com Henry, Heidi construiu uma linda família. Para consolidar esse encontro de almas veio o filho tão amado Abbot e então tudo caminhava perfeitamente. Os três viviam uma relação harmoniosa de muito companheirismo tanto na vida pessoal quanto na profissional, na confeitaria que montaram. 

Mas num dia comum, um improvável acontece: um acidente transforma a vida de todos. De repente Heidi precisa prosseguir sem Henry e a única forma que consegue é compartilhando com Abbot, agora com sete anos, as histórias que viveram e as lembranças que mantém vivo e presente o homem que foi o marido e o pai ideal.
"Pensar no quanto eu o amava fez com que sentisse um aperto no peito. Tia Giselle havia dito: Algumas pessoas conseguem um ao outro. Já algumas pessoas conseguem os dois ao mesmo tempo. Henry e eu tínhamos os dois ao mesmo tempo, o amor e o casamento. Sentia sua falta com uma dor profunda, com desespero..."
No meio da tentativa diária de manter-se em frente, um novo acontecimento traz Heidi à realidade. A casa de campo da família na França, em Florence passou por um incêndio e Heidi recebe a incumbência de ir até lá, para reconstruí-la.

Heidi levará Abbot e Charlote, a jovem enteada de sua irmã. Os três seguirão para a casa que é considerada pela família, um lugar onde o amor floresce. Heidi precisa seguir e quem sabe, não será esta a oportunidade para continuar e acreditar novamente no amor.
"A casa foi construída em um ato de amor. Era isso que eu supunha e compreendia a partir daquela história tão portentosa. Um pouco pesada para duas menininhas, mas ainda havia mais histórias como aquela...
...e então minha mãe nos disse que a casa era capaz de fazer com que o amor se manifestasse,  era capaz de realizar milagres."
Provence é um livro muito bem desenvolvido. Na primeira parte vivemos e refletimos sobre as perdas dos personagens, e porque não, as nossas também. Na segunda parte do livro novas histórias e novos personagens trarão mais vitalidade ao romance e conseguimos perceber que todos os sentimentos estão mais próximos do que imaginamos. Só é preciso deixar a vida seguir o seu rumo.
"O amor é infinito. A tristeza pode levar ao amor. O amor pode levar à tristeza. A tristeza é uma história de amor contada de trás para a frente, da mesma forma que o amor também é uma história triste contada do fim para o início. Toda boa história de amor tem muitos outros amores escondidos dentro dela."
Mas as histórias de amor também são escritas com muita felicidade. Heidi descobrirá que a felicidade está presente. A felicidade é o tempo presente. Provence é um romance encantador, que emociona com toda a leveza do recomeço de Heidi.
"Pensei em Henry e, dessa vez, me concentrei não no quanto eu o amava, mas em como ele havia me amado. Era como Julien dissera. Todos acham que é um presente divino ter alguém que os ame, mas eles estão errados. O maior presente é poder amar alguém, como ele a amava."
Recomendo que leiam Provence, encantem-se e amem.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por