5 Estrelas,

( Resenha ) Mulher-Maravilha, Sementes da Guerra de Leigh Bardugo @editoraarqueiro #EuLeioArqueiro

13 setembro Larissa 0 Comments


Editora Arqueiro
Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse AQUI.

Resenha

Sempre assisti aos desenhos da liga da justiça e nunca tinha parado para pensar na origem da super heroína mais f*** do grupo, a Mulher-Maravilha.

A DC Comics autorizou a publicação das adaptações das histórias de seus heróis para livros. A Editora Arqueiro vai publicar a série, que neste primeiro livro traz a história de Diana, nossa Mulher Maravilha. 

Os autores: Matt de la Peña, Leigh Bardugo, Marie Lu e Sarah J. Maas

Esta série é fruto de uma parceria com autores de livros YA famosos e talentosos. Mulher-maravilha pela autora da trilogia Grisha, Leigh Bardugo. Marie Lu, da trilogia Legend, escreverá sobre o Batman,  Sarah J. Maas, trilogia Trono de Vidro, escreverá sobre a Mulher Gato e Matt de la Peña, série Infinity Ring, escreverá sobre o Superman.

Vamos finalmente para a resenha do primeiro livro.
"Não existe alegria em ter nascido mortal. Você jamais terá que conhecer a aflição que é ser humana. Dentre todas nós, apenas você jamais conhecerá a dor da morte."
Nesse livro vamos conhecer a história da mulher maravilha quando era apenas Diana, filha de Hipólita, a rainha de Temiscira. A ilha onde as amazonas moram escondidas dos mortais.

No inicio já percebemos que Diana sente necessidade de mostrar que merece pertencer a comunidade das amazonas e também o reconhecimento de sua mãe. 
"Somente pertencia a Temiscira as amazonas que haviam conquistado o direito a uma vida ali. Morriam em batalha cobertas de glória, provando a força de seu coração. Se nos últimos instantes de vida clamassem por uma deusa, poderiam receber uma oferta de uma nova vida, uma vida de paz e honra entre irmãs. Atena, Chandraghanta, Pele, Banba... Deusas do mundo inteiro, guerreiras de todas as nações. Cada amazona conquistara seu lugar na ilha. Todas menos Diana, é claro."
A ilha recebe uma proteção, por isso nenhum barco ou navio consegue ver a costa. Nenhum mortal pode adentrar a ilha e a regra é seguida por todos para que não irritem os deuses. Existem histórias de alguns casos de amazonas que descumpriram alguma regra das deusas e sofreram altas punições.

No começo do livro, Diana está participando de uma corrida em mais uma tentativa de provar seu valor. Treinou duro e acredita realmente que colherá os louros da sua vitória. Mas, no meio do caminho, um acidente de barco chama atenção da jovem e quando percebe, já salvou uma jovem dos destroços e trouxe para uma caverna na ilha.
"...fazia Diana se lembrar de que não se equiparava às outras amazonas, que isso jamais aconteceria. Suas irmãs eram guerreiras experientes, forjadas a ferro pelo sofrimento e talhadas à perfeição ao passar da vida à imortalidade. Todas haviam conquistado seu lugar em Temiscira. Exceto Diana, nascida do solo da ilha e do desejo de Hipólita por uma filha, moldada no barro pelas mãos de sua mãe."
Logo a ilha começa dar sinal de que a presença da mortal fora notada pelas deusas. O que Diana não esperava era que a sua ação causasse a doença em algumas de suas irmãs. A ilha estava adoecendo e o conselho iria se reunir para encontrar o oráculo.

Diana larga tudo para encontrar o oráculo, antes que sua mãe descubra que a causa de todos os problemas que surgiram era ela. Só que a resposta para suas perguntas não foi das mais agradáveis. A jovem resgatada era da linhagem de Helena, com a "função" de ser a semente da guerra. Ao longo dos anos, as principais batalhas entre os mortais foram influenciadas por sementes da guerra, por isso a ilha estava drenando as forças daquela humana para destruir a semente da guerra, matando a garota.
"A minha vida inteira... a minha vida inteira eu ouvi os outros se perguntarem se eu tinha o direito de ter nascido. Talvez eu não tivesse esse direito. Talvez nem eu nem você devêssemos existir, mas estamos aqui. A gente tem esta chance, e talvez isso não seja coincidência. Talvez tenhamos sido as escolhidas para interromper este ciclo. Juntas"
Contrariando o oráculo Diana decide seguir outro caminho e quebrar a "maldição" das sementes da guerra e salvar novamente a garota. Assim todo o desenvolver do livro é esta busca de Diana e Alia (jovem resgatada) para quebrar essa linhagem de semente de guerra.

Enfim vamos acompanhar a primeira vez que a amazona sai da ilha e conhece algumas de nossas cidades. Na ilha as jovens estudam sobre o mundo dos mortais, por isso ela não é tão alienada, mas é bem interessante ver como ela reage a alguns comportamentos da nossa sociedade, principalmente a relação entre homens e mulheres e posição da mulher na comunidade. E claro a primeira vez que encontra com um homem realmente.
"Irmã na batalha, sou seu escudo e sua lâmina. Enquanto respiro, seus inimigos não têm refúgio. Enquanto vivo, sua causa é a minha causa."
Da ilha Diana leva o conhecido laço da verdade e os braceletes. Itens que serão essenciais para as batalhas que enfrentará durante toda a jornada para chegar em um local, onde a profecia possa ser cumprida e a linhagem das sementes da guerra, ser quebrada.

Este livro é um prato cheio se você busca ação e aventura. Muito interessante conhecer o passado de uma super heroína e mais ainda o momento em que ela se tornou esse fenômeno. Além disso tem vários momentos sobre amizade e também partes que tiraram boas risadas.

O primeiro livro abriu a série com chave de ouro. Muito bem escrito e com a leitura super fluida. Favorito e recomendado a todos, principalmente àqueles que amam as histórias com super heróis e também mitologia.
"Não podemos evitar a forma como nascemos ou o que somos. Mas podemos escolher o rumo de nossas vidas."



0 comentários: