5 Estrelas,

( Resenha ) A Noiva do Capitão - Livro 3 da Série Castles Ever After de Tessa Dare @Gutenberg_Ed

18 outubro Clã dos Livros 0 Comments


Editora Gutenberg
Clique na capa e veja onde comprar o livro

Leia a sinopse AQUI.

Resenha

A Noiva do Capitão é o terceiro livro da Série Castles Ever After de Tessa Dare. Nos livros anteriores conhecemos casais incríveis em enredos interessantes e originais. Em a Noiva do Capitão Tessa Dare não decepciona. 

Aos 16 anos, Madeline queria muito se livrar da obrigação de participar do Baile de apresentação à sociedade e dos muitos que viriam para que conseguisse seu "par". 


"Assim, com 16 anos de idade, ela se viu diante de sua primeira Temporada em Londres com a mesma alegria que alguém  sente quando lhe oferecem uma dose de purgante."

Criativa, inteligente e uma promissora ilustradora, a jovem resolve em um momento de impulso, inventar um noivo. Após uma viagem ao litoral, ela conta para sua família que ficou noiva de um capitão e que prometeu esperá-lo, pois vão se casar. 

" ... Neste exato momento, eles pensam que estou escrevendo uma carta para o meu noivo secreto que veste saiote escocês, mas estou enchendo uma página de bobagens, rezando para que ninguém espie por cima do meu ombro. (...)Meu querido e imaginário Capitão MacKensie, você não é real e nunca será. Eu, contudo, sou uma verdadeira e eterna imbecil."
Após o anúncio à família, Madeline se vê envolvida em sua própria mentira, pois todos estão sempre cobrando respostas. Ela começa a escrever ao fictício Capitão MacKenzie cartas onde relata a verdade. Que o inventou, que sabe que ninguém vai ler as cartas, etc. Aproveita para fazer relatos pessoais, contar sobre seus sentimentos e até mesmo a divagar, como seria ter um capitão apaixonado ali, junto dela. 

Só que após alguns anos, Madeline teve que dar um basta e "matou" seu capitão. A partir dai, se viu livre da obrigação de seguir o que o pai desejava. Já estava mais velha, tinha herdado terras e um castelo na Escócia e começou a sustentar-se com ilustrações sobre a natureza, para cientistas. 

Ela estava feliz em sua rotina de vigiar e ilustrar insetos, vegetais e até mesmo um casal de lagostas que parecia nunca considerar a ideia de procriar, para sua tristeza. Porém sua vida sofreria uma grande reviravolta com a chegada de um defunto. Ou melhor... do verdadeiro capitão MacKenzie, que estava na guerra e recebera todas as cartas enviadas por ela.


"Quando elas entraram na sala de visitas, a determinação dela foi posta à prova. Aquele não era apenas um homem. Ele era um homem. Um escocês alto, imponente, vestindo o que parecia um uniforme militar: um kilt xadrez verde-escuro e azul, combinando com o tradicional casaco vermelho."
Ele viveu anos na batalha, viu muitos dos seus homens sofrendo e só queria retornar à Escócia e conseguir-lhes alento. Um lugar para morar e construir uma nova vida, já que a maior parte deles havia perdido tudo. 

Realizar o "sonho" de Madeline e casar-se com ela parecia a resposta para todos os problemas. Ela tinha uma propriedade vasta e produtiva na Escócia e ele precisava de um lugar para seus homens. 
"Ali seria a casa de todos eles agora. Ali, à sombra do Castelo Lannair, seus homens poderiam reconquistar o que tinha sido tomado deles. Havia espaço suficiente naquele vale para construir casas, plantar alimentos, começar famílias. Reconstruir a vida. Nada impediria Logan de dar essa chance a seus homens."
A partir do encontro dos dois, presenciado pela tia de Madeline que sempre lhe defendeu, ela começa a viver novas emoções e aventuras. Ele logo expõe o que pretende e usa até mesmo de chantagem para convencê-la a aceitar. Porém apesar de ser um guerreiro grande e bruto, ele é na verdade um cavalheiro. Não nos modos de maneira geral, mas na maneira de tratá-la, e apesar de desejá-la demais, já que sonhava com Madeleine  enquanto recebia suas cartas, ele  espera  pela decisão dela. 

A Noiva do Capitão é um livro engraçado, romântico e interessante. Conhecemos uma mulher que traz alguns traumas do passado, mas que conseguiu construir uma vida independente dos homens. Ela sonha em ser uma importante ilustradora, e vai contar, quem diria, com o apoio do seu capitão.
"- Oh, o que você fez?! - Ela se ajoelhou no tapete.

- O que eu fiz? A maioria das jovens gosta quando um homem mata os insetos. Ao lado de "pegar coisas no alto" e "proporcionar prazer sexual", essa é uma das poucas qualidades universalmente populares que nós homens temos para oferecer."
Ele é um homem de bom coração. Muito leal a seus homens, vai mostrando, mesmo sem querer, suas qualidade para sua "noiva". Porém sempre deixa claro não acreditar no amor, o que faz com que Madeline, duvide do que sente.
"Enquanto a observava com os filhos dos arrendatários, o conceito que ele tinha dela ultrapassou todos os limites estabecidos. Ele foi forçado a acrescentar novos adjetivos à lista. Coisas como "generosa", "responsável" e "protetora". Maddie conquistava novas posições no conceito dele, invadindo com ousadia um território que o faria preferir morrer antes de ceder."
Os dois formam um casal gostoso de acompanhar. Os personagens secundários, são muito importantes e ajudam o enredo a correr de maneira bem interessante, algumas vezes divertida  e também dramática. As lagostas estão obviamente, incluídas entre os personagens secundários.

"- (...) É impossível que eu consiga desprezá-lo quando você fica me beijando assim e me pegando no colo todo dia.Ele fez uma expressão triste.- Amanhã você pode aprender a me odiar de novo. Hoje você não vai a lugar nenhum."
O livro é todo narrado em terceira pessoa. A diagramação é bonita e agradável e a capa, linda, segue o mesmo padrão das anteriores. 

Eu amei e recomendo!


Confira as resenhas dos livros 1 e 2.




0 comentários: