5 Estrelas,

( Resenha ) O Tempo Entre Costuras de María Dueñas @PlanetaLivros_BR

05 janeiro Clã dos Livros 0 Comments

Editora Planeta

Clique na capa e saiba onde comprar o livro


Resenha

Ambientado na Espanha nos anos 30, época de ditadura e guerra, o best-seller O tempo entre a costura da autora  María Dueñas é um romance fascinante que ultrapassou as páginas do livro e tornou-se uma reconhecida série de televisão alcançando um público cada vez maior. 

O tempo entre a costura é a história de uma mulher a frente do seu tempo.

Filha da humilde e honesta costureira Dolores, Sira Quiroga cresceu no ateliê onde a mãe trabalhava e assim conheceu e se apropriou do ofício.

Depois de dois anos no ateliê decidiram que havia chegado o momento de eu aprender a costurar. Aos catorze anos comecei com o mais simples: ganchinhos, chuleados, alinhavos...
Aprendi rápido. Eu tinha dedos ágeis que logo se adaptaram ao contorno das agulhas e ao contato dos tecidos, às medidas, às peças e aos volumes...
Completei dezoito, dezenove. Iniciei-me pouco a pouco no manejo do corte e na confecção das partes mais delicadas... Eu gostava do meu trabalho, era feliz com ele.

Aos vinte anos Sira fica noiva de Ignácio Montes, um jovem funcionário público, que se preocupa em preparar o futuro de sua amada. Mas quis o destino que  seu amor fosse roubado pelo atencioso e envolvente Ramiro, gerente da loja onde Ignácio levou Sira para comprar uma máquina de escrever. Perdida de paixão Sira finaliza seu noivado com Ignácio  e vai morar com Ramiro entristecendo ainda mais sua mãe.


Em meio a tantas mudanças Sira tem finalmente a oportunidade de conhecer o seu pai. A vinte e cinco anos atrás o rico engenheiro Gonzalo Alvarado envolveu-se com Dolores, mas não teve coragem de assumir o relacionamento para seus pais. Sira é fruto desse amor. Agora o pai ausente toma uma decisão surpreendente. Gonçalo, preocupado com a situação política do país e o risco de ser assassinado, reconhece Sira como filha e não a deixa desamparada financeiramente.

- Sabe de uma coisa, Sira? Eu realmente amei sua mãe; amei-a muito, demais, e quem dera tudo houvesse sido diferente para que a pudesse ter sempre a meu lado. Mas, infelizmente, não foi.
- Isto é para você Sira, para que abra seu caminho na vida. Não é um terço do meu capital, como por justiça deveria lhe corresponder por ser uma de minhas três descendentes, mas é tudo  o que neste momento posso lhe dar em dinheiro.

Para se proteger dos possíveis conflitos, Sira aceita a proposta de Ramiro e se mudam para Tânger, começando uma nova vida com o dinheiro que recebeu do pai. Passado os primeiros meses de intensos momentos de entrega e amor o  inesperado acontece..

Voltei ao hotel com um misto de sentimentos confusos. Expectativa, ansiedade, alegria, pavor. Esperava encontrá-lo ainda deitado, acordá-lo com beijos para lhe contar a novidade...

... Fomos roubados, foi a primeira coisa que pensei. Então senti falta de ar e tive de me sentar na cama...

...Um único pensamento se repetia em minha mente: Ramiro, Ramiro, onde está Ramiro? E então, no passeio descarrilado de minhas pupilas pelo quarto, elas encontraram um envelope no criado-mudo do meu lado da cama. Apoiado no abajur, com meu nome em letra de forma escrito com o traço vigoroso daquela letra que eu teria sido capaz de reconhecer até o fim do mundo. 

Sira descobre que sua história apenas começou. Para se adaptar as traições e perdas  Sira precisará amadurecer e se tornar uma mulher forte, capaz de enfrentar os novos desafios impostos pela vida. 

Com o apoio do novo e excêntrico amigo Félix que abre as portas do seu luxuoso Chez Sirah – Grand  couturier  e, sem querer, ela acaba sendo envolvida na guerra com um “convite” de costurar para as mulheres dos altos oficiais nazistas.

Para a pequena colônia de mulheres seletas que minhas clientes formavam dentro daquele universo  de expatriados, passei a ser uma jovem profissional  da alta-costura, filha de um milionário arruinado, prometida de um lindo aristocrata com um leve toque de sedutor e aventureiro.

...Só teria que fazer a mesma coisa que faz agora em Marrocos, mas prestando mais atenção ao ouvir da boca das clientes alemães, ou mesmo das espanholas vinculadas ao poder e ligadas aos nazistas, que também seriam muito interessantes, se conseguisse captá-las.

María Dueñas é uma escritora muito talentosa. Seu texto é muito convincente e tão envolvente que não conseguimos parar de ler. O título não poderia ser outro. Sira é uma personagem encantadora que acaba nos envolvendo em suas aventuras no decorrer de sua vida e só nos resta torcer do início ao fim pelas suas merecidas vitórias. 

Recomendo que leiam!


0 comentários: