3 Estrelas,

( Resenha ) Dear Heart, Eu Odeio Você! de J. Sterling @FaroEditorial

02 março Fabi Carvalhais 0 Comments

Faro Editorial

Clique na capa e saiba onde comprar

Leia a sinopse AQUI.

Resenha

Jules é uma mulher linda, segura de si e cheia de charme. É também uma corretora de imóveis de luxo na Califórnia e só pensa em seu trabalho. Ela é uma típica workaholic, que só pensa em trabalho, só fala sobre ele e em sua vida não há espaço para nada além de sua profissão. Ela luta para crescer cada vez mais no mercado, para ter cada vez mais clientes e notoriedade no ramo, e por essas e outras, Jules está solteira. Mas isso não é problema para a moça, pelo contrário. Ela pensa que ter um namorado nesse momento seria prejudicial para a sua carreira e não se vê dedicando parte do seu precioso tempo a outra pessoa a não ser ela mesma.


Cal mora em Boston e é um homem lindo, sexy e centrado que também coloca seu trabalho a frente de tudo. Ele trabalha como consultor financeiro, e como tem lutado por uma promoção a sócio da empresa em que trabalha, seu tempo tem sido usado exclusivamente para a prospecção de novos clientes, pois assim terá a oportunidade de chamar a atenção de seus chefes. Até mesmo as atividades que exerce em seu momento de lazer têm um fundo profissional: ele decidiu ensinar matemática a crianças carentes a fim de impressionar a chefia da empresa, mas aquilo que era pra impressionar acabou se tornando algo que faz parte de sua vida, algo pelo que ele almeja todas as semanas.


Jules está a trabalho em Boston. Depois de um dia cheio, ela e mais duas amigas dão uma passadinha no bar do hotel a fim de comentar o que rolou de bom naquele dia, fazer um balanço de tudo e, claro, relaxar um pouco antes de irem para seus respectivos quartos. O bar está lotado, e depois de muita procura, elas encontram uma mesa disponível, mas ainda é preciso procurar mais uma cadeira. Jules avista uma cadeira extra, se aproxima dos rapazes que ocupam a mesa em que a tal se encontra e, ao invés de pedir a cadeira, ela acaba se apaixonando imediatamente por um dos carinhas que ali estão. Aliás, ela se apaixona imediatamente por seus lábios. Depois de uma lufada de coragem, ela se oferece para tomar um drink com os rapazes, senta-se ao lado do bonitão e engata uma conversa calorosa e inteligente, conversa esta que ela não tinha com um homem interessante há muito tempo.

Cal fica intrigado com o fato de uma mulher tão linda, segura de si, cheia de atitude e que, de quebra, ame seu trabalho possa existir. Ele imediatamente fica atraído por ela, e instintivamente, a beija com ardor. Ele convida a moça para ir ao seu quarto, pois quer aproveitar o fato de ter uma mulher inteligente assim "dando mole", e mesmo que se envolver com alguém não esteja em seus planos, ele resolve abrir uma exceção.

Jules pensa em negar o convite de Cal, mas também resolve que abrir uma exceção não seria nada mal. Ela iria embora em dois dias, então, não custava nada se render a essa atração avassaladora que aconteceu entre os dois.

Eles acabam passando muito tempo juntos. Saíram nos dois dias em que Jules ficou em Boston, e quando ela partiu, ambos sentiram que aqueles momentos foram mágicos e insuficientes. Eles precisavam de mais do que dois dias. Eles queriam se ver de novo, precisavam e almejavam esse reencontro, mesmo que a distância fosse um complicador - e dos grandes!


Cal vai à Califórnia e passa um maravilhoso fim de semana ao lado de Jules. Eles ficam ainda mais envolvidos e apaixonados, e quando ele volta pra casa, sente que tudo isso pode interferir em sua carreira, bem como na carreira da moça. O cara está confuso, sem saber o que fazer e acaba metendo os pés pelas mãos. Ele magoa Jules, e o "relacionamento" deles parece ter chegado ao fim. Será que chegou mesmo?

Cá temos mais um romance clichê, mas venhamos e convenhamos... quem não gosta de um de vez em quando, não é mesmo?

Dear Heart, Eu Odeio Você! nos proporciona uma leitura agradável, divertida, leve e bem gostosinha, mas em dado momento, ele se torna um tanto cansativo. Acontece que as atitudes de Cal fizeram a trama descer ladeira abaixo, pois elas são injustificáveis, pelo menos ao meu ver. Tive a sensação de que a autora pensou: "ah, eu preciso arrumar um empecilho para o romance desses dois, do contrário, o livro não fará sentido!" como se, para que um romance faça sucesso, é preciso que em algum momento o casal se desentenda, como se as coisas não pudessem ser só mar de rosas para serem verídicas - tem que ter tormenta! Isso me deixou extremamente incomodada, fazendo com que os pontos fortes ali mencionados acabassem sendo ofuscados.

Mesmo tendo ficado chateada, gostei da leitura. Como eu disse, o livro tem uma narrativa super leve e divertida, e outra coisa que me agradou muito foi que cada capítulo é narrado por um dos protagonistas. Poder saber o ponto de vista de ambos é sempre delicioso, e essa alternância me agradou muito! Outra coisa de que gostei foi da construção dos personagens. Suas personalidades foram super bem feitas, fazendo com que todos eles fossem apaixonantes.

Não posso me despedir antes de enaltecer a edição desse livro. A Faro Editorial caprichou muito! A capa está linda; a contracapa, com um tom de dourado fosco e corações desenhados deixou tudo super charmoso! O tamanho da fonte é agradável aos olhos; as páginas são amareladas e têm uma gramatura superior ao normal, deixando o livro mais leve e com uma textura bem delicada. A cada início de capítulo, um detalhe bem sutil e delicado. Nota 10!!!

Em suma, para mim, essa obra deixou um pouco a desejar, mas ainda assim, eu super indico. Quem está em busca de um romance leve pode mergulhar de cabeça nesse livro, e quem quer se divertir também!



0 comentários: