3 Estrelas,

( Resenha ) O Jardim das Borboletas - Livro 1 da Série The Collector de Dot Hucthison @PlanetaLivrosBR

05 março Bianca Gonçalves 2 Comments

Planeta de Livros Brasil

Clique na capa e veja onde comprar 

Resenha

O Jardim das Borboletas é um livro que traz um enredo dramático e violento. Voltado para o público jovem, é perceptível uma suavidade na descrição das cenas de horror.

Os agentes do FBI Victor e Brandon se deparam com um caso doentio. Um homem mantinha um Jardim maravilhoso em sua casa. Até então tudo dentro da normalidade. 

Acontece que neste jardim, este psicopata mantinha jovens em cárcere privado. Como se fossem borboletas. Ele sequestrava, abusava psicologicamente e sexualmente das suas vítimas, e elas estavam sujeitas a permanecer ali até a morte. 

"Coisas bonitas tem vida curta, ele havia me falado na primeira vez em que nos encontramos."
Foram muitos casos de desaparecimento. Meninas lindas sumiam da noite para o dia e ninguém sabia do rastro. Até que um denúncia levou o FBI até o local.

Ninguém estava preparado para o que encontraram lá. As sobreviventes estavam machucadas, e com sérios traumas psicológicos. A única que parecia entender o que havia ocorrido era a enigmática Maya.



Sob a custódia dos agentes, a moça narra toda sua trajetória de vida e ainda, o período de horror que viveu no Jardim. Mas sua personalidade fria e dissimulada, faz com que todos se perguntem se ela seria mesmo uma vítima ou teria participação nesse complexo doentio? 

"(...) Algumas pessoas desabam e nunca mais levantam. Outras recolhem os próprios cacos e os colam com as partes afiadas viradas para fora."
A história do livro é muito envolvente, e não se baseia apenas no Jardim. No livro podemos conhecer a fundo a personagem Maya, desde sua infância sofrida até o dia em que foi resgatada no Jardim. Ela é uma personagem complexa, que num primeiro momento não cativa; mas quando passamos a compreender os motivos que a levaram a agir como agia, a sintonia leitor/personagem se casa.

Aliás, a curiosidade em saber mais sobre a personagem foi que me fez devorar o livro em um dia. Claro que todo o horror presente no Jardim instiga, faz com que desejemos saber o que acontecia, como era a vida dessas meninas nesse lugar, como eram antes... Porém, o ponto alto é Maya.

Não temos um grande suspense. A parte criminal em si não é bem desenvolvida, e o suspense que deveria prender o leitor é facilmente descoberto. Como disse, o que prende aqui é a trajetória da personagem Maya.

"Eu gostava dos contos de fadas. Não aquela merda romantizada da Disney nem as versões adaptadas de Perrault. Eu gostava dos verdadeiros, nos quais coisas horríveis aconteciam com todo mundo e a gente entendia claramente que aquilo não era coisa para criança."

Os agentes do FBI não foram bem construídos. O profissionalismo não foi pesquisado a fundo pela autora, o papel dos mesmos passou por superficial e em muitos pontos, até cômico. A investigação não convence e o leitor não consegue se envolver por nenhum deles, que deveriam ser os grandes "mocinhos" da história.
A narrativa é em primeira e terceira pessoa. Em primeira nas partes em que Maya narra, e em terceira no presente, onde ocorre o depoimento para o FBI.
A edição é completamente maravilhosa. Capa dura, fonte confortável para leitura.

Resultado de imagem para the butterfly gifs

Mesmo com os pontos negativos, é uma história que vale a pena ser conhecida. Não esperem um suspense criminal. Leiam com a perspectiva de uma ficção que traz um drama cheio de horror.


2 comentários:

  1. Oi Bia!

    Cheguei a ter arrepios com esse livro.
    Não gosto desse gênero que tem abusos e muito sofrimento, não faz meu estilo de leitura, pois sofro junto com os personagens e acabo me impressionando. Vou passar essa indicação!

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Que pena que essa parte da investigação e na construção de alguns personagens tenha ficado a desejar, pois era um campo que diante de todos os detalhes poderia ser muito explorado. Fiquei muito interessado com o enredo, pois gosto de tramas assim envolvendo psicopatas, de forma que mesmo com os pontos negativos ainda gostaria de conferir, afinal fiquei curioso com Maya. edição está linda mesmo.

    ResponderExcluir