5 Estrelas,

( Resenha ) Quando a Bela Domou a Fera - Livro 1 da Série Contos de Fadas de Eloisa James @editoraarqueiro

22 abril Clã dos Livros 0 Comments

Editora Arqueiro

Leia a sinopse AQUI.

Resenha



Eloisa James criou uma série deliciosa, cheia de romance, humor, personagens fascinantes em interessantes  releituras de contos de fadas. 

Em Quando a Bela Domou a Fera conhecemos a bela Linnet e o temperamental Piers, uma linda releitura do clássico A Bela e a Fera.

Saiba mais sobre o conto clássico AQUI

Linnet ... se meteu em uma confusão daquelas, ao se deixar ser beijada por um príncipe. Para ela, ele era um bom amigo, que sempre tentava algo mais, porém infelizmente,  para ele, ela era apenas mais uma jovem linda, da qual tentaria se aproveitar. Após algumas pequenas aventuras e uns beijos trocados, Linnet ficou mal falada e sua reputação foi totalmente arruinada.

Mas com a ajuda de sua tia, Linnet acabou sendo empurrada para um noivado com um nobre que ninguém mais queria, mas que parecia ser sua única saída.

"- Todo mundo o chama assim - defendeu-se o visconde. - O homem tem um temperamento péssimo. É um médico brilhante, ou ao menos é o que todos dizem, mas tem o temperamento de um demônio."

O conde de Marchant, Piers Yelverton era um médico muito inteligente. Sua sagacidade o deixava anos luz a frente dos médicos da época , que usavam mais a superstição do que o estudo cientifico como base. Ele sofreu um acidente quando criança e por isso carregava uma sequela horrível que causava dores frequentes. Além disso, Piers era um homem com um temperamento insuportável. Ele falava o que queria sem se preocupar com quem pudesse se ofender e pensava sempre de maneira muito racional. Assim afastava muitos que tentavam se aproximar, por isso foi apelidado de fera.

"- Mas e a minha lesão, hein?- continuou ele. - Você acha que uma mulher concordaria em se casar com um homem ... O que estou dizendo? É claro que uma mulher concordaria com isso.
- Duvido que muitas jovens vissem isso como um problema incontornável - respondeu Prufrock. - Já sua personalidade ...
- Maldito seja! - retrucou Piers, mas sem rancor algum. "

Piers é surpreendido com a chegada de Linnet, a linda noiva que seu pai trouxe, do dia para a noite, sem que ele soubesse. Para o pai de Piers ele precisa se casar e gerar herdeiros para darem continuidade ao título e como o filho nada fazia para concretizar seus desejos, resolveu arrumar-lhe uma noiva, ele mesmo.

" - Um médico totalmente maluco - esse sou eu - e uma beldade terrivelmente conivente - essa é você-, mancando juntos rumo a uma vida de felicidade? Duvido muito. Você tem lido contos de fadas demais.
- Quem disse que eu sei ler? Mal sei contar, lembra?"

O encontro dos dois é fantástico, pois Linnet é inteligente e audaciosa e não se abala com a grosseria de Piers, o que o surpreende, assim como sua beleza, claro. Os dois iniciam uma relação bem interessante. Nenhum deles deseja realmente se casar , mas ambos acabam sendo obrigados a conviver durante um bom tempo e passam a se conhecer cada dia mais.

Piers atende muitos doentes em seu castelo, que está organizado como um hospital. Seus tratamentos são sem dúvida os melhores e muitos médicos e estudantes de medicina se interessam pelo que ele pode lhes ensinar, não que ele deseje fazê-lo. Mas lhe falta a polidez e olhar mais próximo e Linnet percebe essa "falta" e logo se prontifica a resolver. Ela se importa com os pacientes e começa a pensar em maneiras de fazer de sua estadia no castelo, um momento mais agradável, certa de que assim, se recuperarão mais rapidamente. 

A proximidade dos dois, faz com que sintam-se cada vez mais atraídos, fisicamente e emocionalmente, apesar da resistência dele. Tudo indicava que Piers não podia ter desejo por mulheres, o que fez Linnet se aproximar mais, certa de que nada aconteceria, mas acontece que isso era apenas uma balela e Piers não conseguiu resistir a presença constante da mulher mais linda e encantadora que ele já havia conhecido.

" Ela era linda demais. Mesmo. (...) Linnet parecia uma princesa, toda curvas e doçura e pele leitosa. Definitivamente mais bonita do que o sol e a lua."

Eu amei Quando a Bela domou a Fera. O enredo é maravilhoso: romance, drama, diálogos engraçados e cenas pra lá de quentes fazem parte deste livro que abre a série com chave de ouro. 

Eu comecei a leitura pelo segundo livro e como me apaixonei, fiquei em cólicas querendo ler esse, que superou minhas expectativas.

Confira a resenha do livro 2, Um Beijo a Meia-Noite AQUI.

Linnet é uma personagem fantástica e a maneira como lida com as malcriações e o temperamento de Piers são demais. O médico também é muito interessante e nos arranca alguns suspiros, quando realmente resolve lutar por seu amor.

"A sua maneira, Linnet era a versão feminina dele próprio: detestável, bonita demais, inteligente demais, mordaz demais.
Não que ele fosse bonito."

Li super rápido, pois não queria parar a leitura para nada. Me diverti a maior parte do tempo, mas também sofri. Chorei. E torci, torci demais para que todos os problemas acabassem e tudo desse certo no final.

O livro é todo narrado em terceira pessoa, com uma capa linda, que traz uma flor em destaque ( a rosa que representa a Bela no conto de fadas original). A diagramação é bonita e confortável.

Amei, amei, amei! E super recomendo, para quem ama romances de época (imperdível) e para quem ama romances, seja como for!




0 comentários: