3 Estrelas,

( Resenha ) A Mulher Entre Nós de Greer Hendricks e Sarah Pekkanen - @editoraparalela

19 junho ATITUDE LITERÁRIA / Biia Rozante 0 Comments

Editora Paralela

Leia a sinopse AQUI.

Resenha

Sabe aquelas leituras que te tiram do prumo totalmente? Que após concluir você não sabe explicar se gostou ou não? Exatamente, a MULHER ENTRE NÓS é esse tipo de livro. Contraditório, complexo, uma verdadeira dualidade de emoções. 

Vanessa está enfrentando um momento muito difícil em sua vida, ela se divorciou, perdeu todas as mordomias e precisou deixar para trás o marido “perfeito”, e ao que tudo indica, por sua própria culpa. Como se isso não bastasse ela acaba de descobrir que ele está noivo de outra, de uma mulher muito mais jovem do que ela, o que só contribuiu para que algo dentro dela ganhe força e a torna obcecada, necessitada por fazer algo a respeito para impedir este casamento. Do outro lado temos Nellie, uma jovem de vida simples, que trabalha como professora infantil e garçonete, que está noiva, prestes a se casar. Algo em seu passado a atormenta e a deixa com a constante sensação de perseguição e o casamento com o homem perfeito, parece ser capaz prover a segurança que ela busca. Ou pelo menos é isso que a princípio pensamos.

“(...) A verdade é o único caminho para seguir em frente.”
Duas mulheres diferentes, unidas por um elo poderoso, com mais coisas em comum do que se pode ver. Desconfie do que você está lendo, questione o narrador, a pessoa que está te contando a história, desconfie da ex-mulher, da noiva atual, do marido, desconfie de tudo... 

“Não esqueça que, mesmo quando não estou presente, estou sempre com você.” 

Amor, vingança, culpa, arrependimentos, obsessão, diferentes formas de abuso, são apenas alguns dos elementos que moldam A MULHER ENTRE NÓS. A primeira parte do livro é difícil, realmente é cansativo dar andamento na leitura, pois a impressão que temos é que nada acontece e segue tudo morno, porém chega em determinado momento e uma reviravolta nos deixa chocados e sem reação. E é nesse ponto que a história fica de fato interessante, a sede por desvendar o que está por vir só cresce e as expectativas também, e esse foi o meu problema na leitura, pois não senti que as autoras conseguiram manter o nível da trama e sustentar o mistério, voltando a bater na mesma tecla inicial ao invés de continuar alimentando o suspense. Porém, mesmo assim é importante frisar que os acontecimentos conseguem nos manter presos, aflitos, angustiados, ansiosos por mais e até surpreendidos com algumas das revelações. 

“Demorei anos para me dar conta disso. Foi só quando anotei todos os questionamentos que atormentavam minha mente que comecei a ver um padrão.” 

Não sei se estou conseguindo me fazer entender, mas realmente é difícil falar deste livro. Cansativo, porém viciante, irritante, mas emocionante, imprevisível e apesar do final tomar um caminho “fácil”, é uma trama surpreendente. As autoras souberam como brincar com a nossa mente, como criar uma teia e nos envolver sem que nos déssemos conta do que estava bem debaixo do nosso nariz. É uma trama muito bem costurada, o que não dá margem para que se fale dele sem revelar algo importante, é o tipo de livro que só LENDO realmente para entender. 


Apesar do que mencionei, gostei da leitura. A temática é interessante, é um tema relevante e importante, que com certeza deve ser debatido e explorado sempre que possível. Foi interessante acompanhar o modo como as autoras construíram a trama e a maneira como amarraram tudo e todos. Se você gosta do gênero recomento imensamente a leitura, acredito de verdade que cada leitor será envolvido e impactado de uma maneira diferente, conforme as muitas reviravoltas e acontecimentos ao longo de cada capítulo. 

Beijos! Até a próxima.


0 comentários: