3 Estrelas,

( Resenha ) O Primeiro Amor de uma Camponesa

13 julho ATITUDE LITERÁRIA / Biia Rozante 0 Comments

Talentos da Literatura Brasileira

Resenha

Ana
é a irmã caçula de um grupo de nove irmãos e justamente por ser a menorzinha acaba sendo deixada um pouco de lado pelos demais, o que faz com que se sinta solitária na maioria das vezes, mas isso não a impediu de crescer determinada, uma jovem simples, sem grandes ambições, que trabalha na fazenda com a sua família e que se orgulha muito disto. Ainda quando pequena conheceu Ricardo, um jovem que passava as férias na fazenda de seus tios próximo a sua casa e ali encontrou uma amizade pura e verdadeira, forte, capaz de enfrentarem tudo lado a lado, mesmo quando Ricardo partia para sua casa. 

Ana é uma jovem ingênua, diria até que sonhadora, que não consegue enxergar a maldade nas pessoas, mas que infelizmente acaba sendo vítima de uma agressão, agressão essa que a marca profundamente, não apenas por seu agressor, mas também devido a seu salvador misterioso. Ricardo é um jovem generoso, dono de um lindo coração e que tenta ajudar Ana como pode, mas quem rouba o coração dessa jovem é seu irmão Alberto, um jovem médico que está em casa para cuidar dos negócios da família. 

“Muitas pessoas cultivam espinhos em seus corações no intuito de se proteger. Porém, são esses espinhos que mais as machucam e as impendem de viver.” 

O PRIMEIRO AMOR DE UMA CAMPONESA é um livro despretensioso e simples. Apesar de se tratar de um romance para mim a autora focou mais na amizade entre Ricardo e Ana, o que é lindo, eles realmente construíram uma amizade bela e forte, mas que faltou na hora da construção do romance. Fiquei esperando a interação entre o casal, Alberto meio que ficou nas sombras, compreendo os motivos atrás do seu silêncio, mas senti falta da construção do sentimento, de ver o romance de fato acontecer, dele tomando as rédeas da situação e se impondo. Mas ainda assim é inegável que a autora entrega uma história fofa com um toque de nostalgia, nos levando para uma época encantadora cheia de sabores e perfumes. Outro ponto positivo que preciso mencionar são as referências literárias, arrasou. 

“(...) Queria ver em seu olhos se apresentava alguma vergonha do que havia feito a ela, mas encontrou apenas um olhar comum, como se nunca houvesse acontecido nada entre os dois.” 

Não entrei muito em detalhes pois se trata de uma história curta o que não dá muita brecha para que eu fique aqui comentando sobre os acontecimentos. Assim evito spoilers. Mas fica aqui a indicação de leitura para todos que estão em busca de algo leve e leitura rápida. 


Esse é meu primeiro contato com a escrita da autora Geisiana Campos. Ela possui uma narrativa doce, carregada de sentimentos e isso é algo que vem do próprio talento da mesma. Parabéns! Mas preciso ser honesta e dizer, que ao ler seu livro fiquei com a sensação de ter um diamante bruto nas mãos, com uma história de grande potencial, esperando apenas ser lapidada. Não que isso minimize o trabalho da autora, é apenas um apontamento baseado no meu gosto particular. Enfim, acredito de todo coração que ela está no caminho certo e que sua escrita só tem a amadurecer e encontrar o ritmo perfeito.

Beijos, até a próxima!

0 comentários: