( Resenha ) Histórias Extraordinárias de Edgar Allan Poe @cialetras - Clã dos Livros
Editora Companhia das Letras

Resenha


Eu gosto muito de clássicos. Particularmente, acredito que todo leitor deve investir neles, pois afinal, eles foram os precursores de muitos gêneros e ainda, muitos autores clássicos são espelhos para os atuais.

Mesmo gostando muito, não coleciono uma estante invejável. Agora que estou começando a investir fundo na compra e na leitura dos mesmos. No âmbito nacional, conheço muitos devido a obrigatoriedade da escola e das recomendações de amigos e familiares. No internacional, infelizmente sou uma grande leiga.

Amo terror, horror, suspense, e até semana passada não conhecia a fundo a escrita de Edgar Allan Poe, considerado um precursor dos gêneros horror e suspense e ainda um dos primeiros contistas americanos.

Devo começar minha resenha expondo que não sou uma intelectual capacitada em falar sobre Poe e seus contos tão conhecidos. Vou expor aqui minha experiência enquanto uma mera leitora.



Trazendo uma edição luxuosa (daquelas que almejamos guardar para sempre), com folhas amarelas e fonte perfeita para leitura (um dos problemas que enfrentamos nos clássicos, são as fontes que nem sempre são confortáveis), a Companhia das Letras ofertou ao leitor já fã de Edgar um exemplar colecionável, e para os que estão conhecendo agora (como eu), uma tradução mais fácil de ser degustada.

"A expressão dos olhos de Ligeia! Quantas vezes não refleti sobre isso! Quanto não lutei, durante uma noite inteira de verão, para sondá-la! Que era aquilo, mais profundo que o poço de Demócrito, jacente bem no fundo das pupilas de minha bem-amada? Que era aquilo? Dominava-me a ânsia de descobrir. Aqueles olhos, aquelas enormes e brilhantes e divinas pupilas, tornaram-se para mim as estrelas gêmeas de Leda, e eu me verti no mais devoto dos astrólogos."
Acho importante destacar o fato da tradução, já que me deparei com algumas dispostas em sites de domínio público, onde é possível baixar alguns contos gratuitamente sem burlar direitos autorais; que me foram de difícil compreensão, fazendo que com eu adiasse e até mesmo desistisse da minha leitura dos contos do autor.

O livro é muito completo, traz uma apresentação de José Paulo Paes (que também é o tradutor), que considerei muito esclarecedora. Sabemos muito sobre Poe, porém ao mesmo tempo eu não sabia de nada. Na apresentação pude compreender o autor e o seu estilo de leitura. José Paulo Paes inclusive, abordou com maestria até mesmo as críticas negativas que Poe recebeu e posso dizer que ele me preparou para o que iria encontrar nas próximas páginas.

Temos no total dezoito contos, dentre eles os afamados O Gato Preto, O Poço e o Pêndulo e O Coração Delator. 

O estilo da escrita de Poe é diferente. Talvez possa provocar um pouco de estranheza, já que se faz muito rebuscada, com alusões à deuses e obras antigas (que precisei pesquisar para compreender o enredo); e ainda com a poesia impregnada. É um misto de horror, suspense e poesia; dando um estilo completamente exótico ao contexto. 

Não me senti desconfortável pelo fato de já ter o hábito de ler clássicos (mesmo menos do que deveria) e ainda por conhecer a escrita contemporânea de um escritor que "herdou" parte do estilo de Poe, o nacional M R Terci. 

Particularmente, fiquei maravilhada com esse fato, pois aprecio esse estilo e sou uma leitora que gosta de tirar conhecimento daquilo que lê; assim sendo as pesquisas durante a leitura foram-me positivas.

Mas quando lemos clássicos precursores após conhecer tantas e tantas obras que se sucederam dos mesmos, acontece algo não muito positivo: não nos surpreendemos tanto com as histórias. Não estou criticando Poe, o que quero que vocês compreendam (principalmente se você é um leitor assíduo dos gêneros horror e suspense), é que hoje temos o novo, o inventado, o renovado. E Poe foi um dos primeiros, então a leitura de seus contos não é algo surpreendente, daquele tipo de suspense que prende do início ao fim.

É uma leitura que você aprecia pelo clássico e o valor histórico que traz. 

Agora, se você não é um leitor assíduo dos gêneros, com toda certeza vai se sentir surpreendido e querer mais. Se eu pudesse aconselhar os iniciantes, diria que antes de ler qualquer coisa, começasse por Poe.



Os contos, de forma geral, misturam romance, morte e horror. Todos eles tem suspense e mistério, e repito: a linguagem é muito poética, é gostoso de apreciar (e até mesmo de ler em voz alta).

O meu conto predileto, que inclusive foi o que mais me provocou horror, foi O Gato Preto, que provoca (e muito) o psicológico do leitor. 

"Quem já não se viu, centenas de vezes, a cometer um ato vil ou estúpido por nenhuma outra razão que não a de saber que não devia cometê-lo? Não temos nós uma perpétua inclinação, oposta ao nosso melhor bom senso, para violar o que é a Lei, simplesmente pelo fato de entendermos ser ela a Lei?"
Devemos nos lembrar que são contos do século XIX, e claro que nos deparamos com um estilo completamente diferente. 

Vale dizer que Edgar Allan Poe é aquele autor que todos precisam conhecer. Não me tornei uma fã de carteirinha, confesso que não sairei por ai buscando mais obras para comprar. Mas com certeza entrou para a lista dos clássicos que tem meu respeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

test banner