( Resenha ) Sob O Calor do Sertão de Nana Pauvolih - Clã dos Livros

( Resenha ) Sob O Calor do Sertão de Nana Pauvolih

Compartilhe:
Independente

Leia a sinopse AQUI.

Resenha


Elisabeth Medeiros de Antunes, ou apenas Lisa, vivia há 29 anos cercada de luxo, bom gosto e riqueza, como uma verdadeira princesa. Entretanto, ela sentia que precisava mudar, mas depois de tantos anos sendo obediente, era estranho fazer algo tão arriscado. 

Lisa se perguntava se sentiria falta de todo o conforto e a opulência, onde nem precisava trabalhar para permanecer no mesmo estilo, pois era a herdeira única de tudo. Assim sendo, quando se casasse com seu noivo Conrado, seria a mesma coisa, porque ele era tão rico quanto os pais dela. 

Desta forma, só mudaria de mansão, mas sempre teria festas elegantes para ir, com a nata da sociedade carioca. Usaria as melhores roupas, os melhores sapatos e adereços. Continuaria a perfeita dondoca. Todavia, não era com o que sonhava. 

Estava determinada a viajar para conhecer mais o Brasil e explorar os lugares menos abastados, onde havia miséria, corrupção, tragédias e dramas reais. Afinal de contas, já conhecia a Europa, EUA, Japão, Austrália, Egito, entre outros e sentia que todo o conteúdo que possuía como escritora tornou-se defasado. Embora vendesse milhares de livros, ela necessitava de algo mais verdadeiro e profundo. 

Lisa estava a mais de um ano sem inspiração, cansada do mesmo, por isso desejava aprofundar sua escrita, ser ela mesma, mas sem limites. Fugir da futilidade que a rodeava e se arriscar, saindo da proteção onde vivia, permitindo-se ver a realidade do mundo. 

Então, disposta a embarcar naquela aventura rumo ao desconhecido, Lisa comprou um trailer muito bem equipado, o encheu de mantimentos e partiu sozinha, mesmo sem a aprovação dos pais e do noivo, rumo ao sertão da Bahia. 


“Uma parte minha só pensava em voltar para o conforto do meu mundo conhecido. Outra apenas queria ficar. Sentir."

No início a viagem estava muito boa, sem problemas. Contudo, quando ela começou a se afastar mais embrenhando-se no interior, acabou passando por situações complicadas. Sofrendo com alguns ferimentos, como se fosse obra do destino, acabou indo parar numa cidadezinha humilde, repleta de pessoas muito acolhedoras, chamada Robiruna. 

Naquele lugar, Lisa conheceu a simpática enfermeira Maria, que se tornou uma boa amiga, e o dr. Marcus Lobo, o único médico da cidade, que salvou sua vida. Aos trinta e oito anos, ele era muito dedicado, altruísta e sincero, mas também um pouco grosseiro, sério demais e estava sempre com a cara amarrada. 

Há oito anos, Marcus fazia tudo o que podia pelo povo daquela região, mantendo um posto de saúde que funcionava com muito pouca provisão. Lutava diariamente contra condições quase desumanas para tratar seus pacientes, que às vezes não tinham nem mesmo água para beber e morriam de fome.

Apesar de toda a implicância que Marcus tinha com Lisa, por causa de suas origens, acreditando que as intenções dela era apenas supérfluas, não podia negar que desde que a conheceu sentia-se profundamente atraído por ela. Entretanto, ela o fazia recordar alguns acontecimentos do passado que preferia manter enterrados. Desta forma, para se proteger, ele se esforçava ao máximo para não se entregar por completo aquela avassaladora paixão, mesmo sabendo que o sentimento entre eles era forte demais para ser ignorado. 


“Não entendi os sentimentos que me atacaram. Uma das sensações eu reconheci logo: desejo. Cheguei a sentir na pele o que provocava em mim…”

Um romance erótico sensacional, que me prendeu e envolveu de forma inexplicável, com uma riqueza de detalhes incrível, mostrando a realidade do sertão da Bahia de forma muito clara, como nunca vi antes. Desta forma, pude me sentir o tempo todo lá, no meio daquele povo sofrido, vivenciando toda aquela situação lamentável, que fez meu coração apertar, arrancando lágrimas. 

Este livro mostra que o dinheiro não é tudo, que a felicidade vem das pequenas coisas, que existe muita pobreza neste país ignorada pelo governo, assim como existe muita corrupção. As pessoas precisam valorizar mais os sentimentos e as necessidades dos outros, compadecendo-se. 

Narrado em primeira pessoa intercala entre os pontos de vista muito diferentes dos protagonistas, Elisabeth e Marcus, que possuem uma paixão avassaladora de tirar o fôlego. As cenas entre eles são dosadas na medida certa, simplesmente perfeitas. 

A escrita da autora tem se revelado cada vez mais intensa, meticulosa e reveladora. Houve no início uma cena extremamente tensa, que foi descrita de forma tão realista, que me deixou bastante aflita, como se estivesse acontecendo diante de mim. 

A capa é linda e romântica, repleta de sensualidade, representa muito bem a trama e os protagonistas. A diagramação é simples e a revisão ótima. 

Dou cinco estrelas e recomendo para quem é fã do gênero!!!

Um comentário:

  1. Que bom que gostou, Ingrid.
    Esse trecho é muito tenso mesmo,rs
    Adorei a resenha.
    Obrigada

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad

test banner