( Resenha ) Esse Duque é Meu - Livro 5 da Série Contos de Fadas de Eloisa James @editoraarqueiro - Clã dos Livros

( Resenha ) Esse Duque é Meu - Livro 5 da Série Contos de Fadas de Eloisa James @editoraarqueiro

Compartilhe:
Editora Arqueiro

Leia a sinopse AQUI.

Resenha

Esse Duque é Meu é o quinto livro da Série Contos de Fadas de Eloisa James lançado pela Arqueiro.


“… para quem é da pequena nobreza, uma tiara de duquesa tem o mesmo valor de uma coroa de princesa.”

Para se preparar para o posto de duquesa, a Srta. Olivia Mayfield Lytton teve que aprender um pouco de praticamente todos os ramos do conhecimento humano. Portanto, estava pronta para jantar com um rei ou com um tolo. 

Estava prometida a Rupert, o herdeiro do ducado de Canterwick. Mas, em momentos de desespero, podia facilmente comparar seu noivado a uma maldição. Não ajudava em nada saber que a maior parte das pessoas em Londres, incluindo sua mãe, a considerava uma das jovens mais afortunadas do mundo. A ascensão da filha na hierarquia social soava como um inacreditável golpe de sorte. 

Georgiana, sua irmã gêmea, possuía muitas virtudes, mas os rapazes raramente a escolhiam para dançar e provavelmente ninguém chegaria a sugerir um casamento, não havia qualquer chance, pois ela não tinha dote. Afinal, os Lytton haviam despendido toda a renda familiar na educação das filhas e, com isso, sobrou muito pouco para que Georgiana pudesse entrar no mercado matrimonial. 

Sacrificaram tudo por Olivia, mas ela não se sentia a garota mais afortunada da Inglaterra. Bastava pensar naquele casamento para que ficasse ligeiramente furiosa. O único motivo que lhe dava forças para encarar o casamento com Rupert, era saber que, como duquesa, seria capaz de fornecer um dote para a irmã. 

“Ele desaprovava o modo como as pessoas costumavam ocultar os sentimentos para de repente liberá-los numa estrondosa explosão repleta de explicações chorosas.”

O duque de Sconce, mais conhecido como Quin pelos íntimos, era o tipo de homem que não se importava com contos de fadas. Não os lia nem pensava a respeito deles, muito menos acreditava neles. Ele parecia muito mais com um vilão do que com um herói, e sabia disso, perfeitamente bem. 

Quin quase nunca ria e, embora, não quisesse admitir, sua mãe estava encarregada de escolher sua futura esposa, e ele não dava a mínima para os critérios que ela aplicaria à tarefa. Ele acreditava que as pessoas não deveriam ter tantas emoções, considerando que os sentimentos raramente seguiam a lógica e que, por isso, não tinham qualquer utilidade. 

No entanto, quando conheceu Olivia, começou a repensar em todas as suas teorias. Uma enorme atração surgiu entre os dois, embora fossem extremamente diferentes. Mas ela precisava se manter leal ao noivo e a irmã que também nutria um interesse por Quin. 

Desta forma, Olivia não podia arriscar que os seus sentimentos ultrapassassem a razão, por mais difícil que fosse. Mas, a aproximação entre eles tornava os seus esforços inúteis. 


“Você compreende a emoção. Eu não. Não quer dizer que minha mente seja inútil. Gostamos de coisas diferentes. Porque deveria aborrecê-la falando de matemática? Em vez disso, você pode me ensinar a rir.”

Um romance intenso e surpreendente, que me fez suspirar. Narrado em terceira pessoa, proporciona uma visão perfeita dos acontecimentos. 

A escrita da autora é extraordinária. Os personagens são marcantes e possuem uma química sensacional. 

A capa é linda, com um toque de sensualidade despertou a minha curiosidade. A diagramação é incrível, composta por elementos relacionados. A revisão é exemplar. 


Dou cinco estrelas e recomendo até mesmo para quem ainda não leu os volumes anteriores!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

test banner