( Resenha ) Uma Loucura e Nada Mais - Livro 3 da Série Clube dos Sobreviventes de Mary Balogh @editoraarqueiro - Clã dos Livros

( Resenha ) Uma Loucura e Nada Mais - Livro 3 da Série Clube dos Sobreviventes de Mary Balogh @editoraarqueiro

Compartilhe:
Editora Arqueiro

Leia a sinopse AQUI.


Resenha


Uma loucura e nada mais é o terceiro volume da Série Clube dos Sobreviventes da consagrada Mary Balogh, que apresenta aos leitores em cada um dos livros, a história de vida de um dos sete amigos marcados física e emocionalmente pela guerra. 

“A vida era para ser vivida, todos haviam concordado quanto a isso, mas o casulo em que estiveram envoltos por tanto tempo os mantivera seguros e até felizes.” 

Sir Benedict Harper ou apenas Ben, passou seis anos de sua vida negando a realidade, e já não tinha ideia do que o futuro lhe reservava, muito menos do que queria do futuro. Havia desperdiçado aqueles anos todos sonhando com um passado que ficou para trás e que não voltaria. 

Ele era um oficial de carreira e nunca imaginou outra vida. Na verdade, não queria outra vida. Chegaria a general. Nos últimos tempos, estava vivendo e lutando pelo dia em que teria a sua antiga vida de volta. Só que aquilo não aconteceria nunca. Estava na hora de ele admitir abertamente e lidar com a situação. 

Inicialmente, Ben achou que não seria possível ser feliz com uma vida fora do exército. Mas, por fim, mudou os seus pensamentos e estava determinado a deixar as lamurias de lado e seguir em frente. 

“— Admitir a verdade não significa desistir.” 

Ben só não imaginava que durante um passeio de cavalo fosse conhecer de forma tão repentina a bela viúva Samantha McKay. Ela possuía uma beleza sem igual e qualidade inigualáveis, fazendo com que se mantivesse próximo e disposto a passar mais tempo na companhia dela, afastando-a da família opressora do falecido marido. 

Samantha já não aguentava mais ficar enclausurada dentro de casa, com as cortinas das janelas abertas apenas até a metade, em respeito ao morto. Matilda, sua cunhada, um autodeclarada solteirona de 32 anos, que a muito tempo anunciou a intenção de se dedicar à mãe em seus anos de declínio, parecia destituída de qualquer suavidade ou feminilidade, insistia em que o luto pelo segundo filho do conde de Heathmoor fosse de acordo com as mais estritas regras de decoro. As regras dela eram excessivas e opressivas. 

Samantha vivia em Bramble Hall havia cinco anos, e quase todos os momentos daqueles anos foram dedicados a cuidar de Matthew. Ele era a ovelha negra da família, três anos mais velho que a irmã, chamava a atenção de todas as moças das redondezas por ser bonito, impetuoso e charmoso. Os dois se conheceram numa festa, quando o regimento dele estacionou há apenas 5 quilômetros da casa dela. Ela tinha apenas 17 anos e caiu de amores pelo então tenente McKay, deixando-se levar pela ingenuidade, até perceber tarde demais o quanto ele era superficial, vaidoso e infiel. 

Durante os quatros meses depois da morte dele, Samantha não se preocupou com nada além do enorme torpor e exaustão. Mas, depois deste período, a vida se reafirmava e ela estava se sentindo inquieta. Estava pronta para se desfazer da letargia e restaurar o ânimo. Precisava sair de casa e caminhar, respirar ar de verdade. 

Desta forma, durante um passeio as escondidas, na companhia de seu fiel cão Trump, que acreditava ser o único ponto iluminado do seu mundo, ela conheceu Bem. Aquele homem impetuoso que a deixou extremamente atordoada. 

“Sir Benedict Harper não havia tirado os olhos de Samantha. Ela se perguntou o quanto ele conseguia enxergar.” 

Logo, Ben e Samantha viram diante de seus olhos a oportunidade tão desejada de se entregar a algo único, uma amizade que se fortalecia a cada dia. Ele sentia uma enorme atração por ela, mas fazia o possível para se manter no limite e não acabar com que haviam construído. No entanto, o que existia entre eles era forte demais para ser ignorado e ultrapassava as barreiras da amizade. 

Um romance envolvente e encantador, que me marcou. Narrado em terceira pessoa, possibilita um amplo conhecimento sobre todos os acontecimentos que levaram os protagonistas Samantha e Ben a se desenvolverem e se destacarem de forma muito positiva. 

A escrita da autora é maravilhosa, com detalhes na medida certa, sem excessos. Ela conseguiu criar uma trama repleta de lições importantes e personagens inesquecíveis. 

A capa é linda e delicada, segue o mesmo padrão das outras, mas é a minha favorita. A diagramação é muito bem feita e a revisão é exemplar. 

Dou cinco estrelas e recomendo para quem leu os livros anteriores e procura bons romances de época para ler!!! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

test banner