( Resenha ) Os Segredos de Colin Bridgerton - Livro 4 da Série Os Bridgertons de Julia Quinn @editoraarqueiro - Clã dos Livros

( Resenha ) Os Segredos de Colin Bridgerton - Livro 4 da Série Os Bridgertons de Julia Quinn @editoraarqueiro

Compartilhe:
Editora Arqueiro

Leia a sinopse AQUI.

Resenha

Os segredos de Colin Bridgerton é o quarto volume da Série Os Bridgertons de Julian Quinn, que se tornou uma das minhas queridinhas!

“Foi, em uma palavra, emocionante. O mundo estremeceu. Seu coração deu saltos. Ela ficou sem fôlego e foi capaz de dizer a si mesma, com alguma satisfação, que o homem em questão – um tal de Colin Bridgerton – se sentiu da mesma forma.”

Dois dias antes de seu aniversário de 16 anos, Penelope Featherington se apaixonou. Ela estava caminhando pelo Hyde Park com a mãe e as duas irmãs mais velhas quando, por artimanha do destino, seu chapéu voou e foi parar no rosto de um dos cavaleiros que estava cavalgando próximo dali, fazendo com que ele caísse do cavalo. 

“Penelope agora tinha um motivo para sonhar.”

Ela acreditava que não era o tipo de garota que atraía um homem como ele, e temia jamais ser. Portanto, sentia que não devia perder tempo com um amor que nunca seria correspondido. Mas, não conseguia tirá-lo de seus pensamentos. 

Então, por meio de Lady Bridgerton, acabou conhecendo Eloise, a irmã mais nova de seu adorado Colin. Assim sendo, começou a passar suas tardes com ela na casa Bridgerton, onde eventualmente o via e seus sentimentos afloraram ainda mais depois de realmente conhecê-lo. Ele era espirituoso, bem-humorado, tinha um jeito brincalhão e despreocupado que fazia as mulheres suspirarem, mas, acima de tudo, sua simpatia se destacava. 

Colin sempre tinha algo agradável para dizer a Penelope, e quando ela enfim reunia coragem suficiente para responder, ele a escutava. Entretanto, sabia que não se casaria com ela, mas ao menos a convidava para dançar em todos os bailes, fazia com que risse e, de vez em quando, também ria do que ela dizia. Ela sabia que aquilo teria que bastar.


“Eram olhos que dominavam os sonhos de uma moça.
E Penelope sonhava, sonhava e sonhava.”






Sete anos se passaram e, de alguma forma, sem perceber, Penelope deixou de ser uma debutante e passou a fazer parte do grupo das damas de companhia. Colin desenvolveu uma inclinação especial pelas viagens e passava cada vez mais tempo fora de Londres. Mas, sempre que ele estava na cidade, o que não ocorria com frequência, os dois pareciam desfrutar de uma amizade fácil, mesmo que não muito profunda. 

Colin gostava na mesma medida de voltar para casa e de partir. Havia retornado de uma viagem à Chipre e sabia que em no máximo seis meses, estaria ansioso para viajar outra vez, porque de vez em quando, sentia a necessidade de estar longe. 

“Não é ótimo descobrirmos que não somos exatamente o que pensávamos ser?”

O mundo parecia estar diferente para ele, só tinha voltado à Inglaterra havia duas semanas, mas já podia perceber que Penelope havia mudado e a forma como olhava para ela também mudou. Colin tinha inveja dos irmãos, por terem encontrado suas paixões e por estarem construindo seu legado. 

Desta forma, ele se viu desejando intensamente Penelope e não conseguia se conformar que durante todos aqueles anos nunca percebeu o quanto ela era interessante e encantadora. 

“Colin podia pensar em cem razões pelas quais beijar Penelope Featherington era uma péssima ideia, e a primeira delas era o fato de que ele queria beijá-la.”

Um romance de época leve e contagiante. Narrado em terceira pessoa permitiu que eu conhecesse melhor cada um dos personagens, seus sentimentos e pensamentos. 

A escrita da autora tem se superado a cada livro, sempre muito inteligente e perspicaz. 

A capa é linda e delicada da mesma forma como as anteriores. A diagramação é ótima e a revisão é exemplar.

Dou cinco estrelas e recomendo para quem é fã do gênero!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

test banner