Abbi Glines,

O que vem por ai... A Primeira Chance - Livro 1 da Série Chances de Abbi Glines - Em outubro de 2015

24 março Clã dos Livros 16 Comments



Esse livro conta a história de Grant e é um extra da trilogia Sem Limites de Abbi Glines. Aqui no Brasil a trilogia é publicada pela editora Arqueiro. 


Sinopse
e trecho traduzidos pelo Clã, 
favor dar os devidos créditos

Da autora best-seller do New York Times Abbi Glines, vem a história de Grant, o playboy sexy que capturou os corações dos leitores em Fallen Too Far (Paixão Sem limites).

O roqueiro pai de Harlow Manning sai em turnê, e a envia para Rosemary Beach, na Flórida, para viver com sua meia-irmã, Nan. O problema: Nan a despreza.
Harlow tem que manter a cabeça baixa, se ela quer passar os próximos nove meses, o que parece bastante fácil. Até  que o lindo Grant Carter sai do quarto de Nan com nada além de sua cueca boxer.
Grant cometeu um grande erro ao se envolver com uma garota com veneno em suas veias. Ele sabia sobre a reputação de Nan, mas ainda assim ele não pôde resistir a ela. Nada o fez se arrepender tanto da aventura, como o encontro com Harlow, que acelerou seu pulso. No entanto, Harlow não quer ter nada a ver com um cara que poderia se apaixonar por sua meia-irmã malvada, mesmo não havendo amarras entre Grant e Nan. 
Grant está desesperado para se redimir aos olhos de Harlow, mas será que ele arruinou suas chances antes mesmo de conhecê-la?

Confira um trecho
Uma batida na porta do meu quarto interrompeu minha cena favorita em um livro que eu tinha lido pelo menos dez vezes. Irritada, deitei meu Kindle. "Sim?"
A porta se abriu lentamente e Grant Carter enfiou a ridiculamente bela cabeça no meu quarto. Seu cabelo longo,  enrolado nas extremidades e dobrado colocado atrás das orelhas, faz uma menina querer se sentar e apenas jogar com ele por horas. Muitas vezes me perguntei se ele era tão suave como parecia. Seus olhos brilhavam como se soubesse exatamente o que eu estava pensando, então eu forcei uma carranca no rosto. Eu nunca fazia uma carranca, então foi uma coisa nova que eu estava reservando só para ele.
Não era realmente justo. Eu não gostava dele no princípio. Ele não tinha sido nada, além de bom para mim, mas o fato de que ele estava em um relacionamento com Nan foi o suficiente para que eu não gostasse dele. Se um cara pode gostar de Nan então algo estava muito errado com ele.
"Eu pedi comida chinêsa. Quer me ajudar a comê-la? Eu tenho demais." Seus olhos azuis eram tão difíceis de desviar o olhar. Eles tinham sido minha ruína desde a primeira vez que eu coloquei os olhos nele. Isso tinha sido antes de saber sobre ele e Nan.
"Eu não estou com fome", respondi, esperando que meu estômago não roncasse. Eu tinha pensado em comer alguma coisa, mas o livro tinha me sugado. Ver Grant sempre me faz querer fugir para uma das minhas histórias onde os caras que pareciam ele, se apaixonavam por garotas como eu. Não meninas como Nan.
"Eu não acredito em você", disse ele, empurrando a minha porta e entrando no quarto com uma bandeja coberta de caixas da pequena Chinatown que meu pai tanto amava. "Ajude-me a comer. Só porque eu namorei Nan não me faz contaminado. Você age como se eu tivesse uma doença maldita e eu vou ser honesto, isso machuca meus sentimentos. "
É mesmo? Eu estava  ​​ferindo seus sentimentos? Eu não queria. Não acho que ele realmente se importa. Além disso, ele foi o único que fugiu quando descobriu quem eu era na noite em que nos conhecemos, depois de ter feito um movimento em minha direção.
 "Você está aqui esperando por ela. Eu não acho que isso é passado." Eu soava como uma professora.
Grant riu, sentou-se ao meu lado na cama e colocou a bandeja na mesa de cabeceira. "Ela é minha amiga. Estou cuidando dela. Não namorando-a. Além disso, eu soube que ela está de volta em Rosemary ".
Apenas isso. Ele era seu amigo . Que pessoa normal era amigo de Nan? Nenhum que eu conhecia. "Ela está dormindo com os membros da Nu Marathon. Certamente você já a viu nas revistas de fofocas sobre o braço de Sellers. Na semana passada, ela fez a notícia com Lua, e havia todos os tipos de conversa sobre seu rompimento com a banda. O que não vai acontecer. "
Grant abriu uma caixa de frango agridoce e enfiou um par de pauzinhos nela, em seguida, entregou-a a mim. "Frango agridoce ou mel? Você escolhe. "
Peguei a agridoce. "Isso é bom. Obrigado ", eu respondi.
Seu sorriso cresceu. Ele não esperava que eu comesse.
"Bem, eu queria o mel", ele respondeu com uma piscadela. Eu odiei que meu estômago vibrou. Eu não preciso disso começando a acontecer. Grant estava do outro lado de uma linha que eu não queria atravessar.
"Não é o meu negócio que Nan está parafusando. Estou apenas checando ela. Certificando-me de que ela não está prestes a ir para fora da grade novamente. Ela está em casa agora, por isso está tudo bem. "
Por que ele faria isso? O que ela tinha feito para merecer esse tipo de protecionismo de alguém como Grant? "Isso é bom da sua parte", eu disse, porque eu não sabia mais o que dizer. Dei uma mordida no meu frango.
"Você vai usar isso contra mim, não é?", Ele perguntou, estudando-me de uma forma que só me fez querer me contorcer.
"Você pode proteger quem quiser, Grant. Nós apenas estamos compartilhando um pouco de comida chinesa. Não importa o que eu penso. ", Eu respondi antes de colocar mais frango na  boca.
Grant franziu a testa e, em seguida, um pequeno sorriso tocou seus lábios. "Eu sinto que nós estamos fazendo essa dança maluca em torno, toda vez que chego perto de você. Eu não jogo. Não é coisa minha, querida. Então deixe-me ser franco ", disse ele, colocando a comida de volta na mesa e virando seu corpo para me encarar completamente. Tentei acalmar o meu coração acelerado. O que ele estava fazendo? O que eu ia fazer se ele chegasse mais perto?Caras não flertar comigo. Eles não veem ao meu quarto. Eu era estranha, a filha estranha de Kiro. 
"Eu não quero que você me odeie", disse ele, simplesmente.
Eu não o odiava. Eu balancei minha cabeça. "Eu não odeio."
"Sim, você faz. Eu não estou acostumado com as pessoas me odiando. Especialmente meninas bonitas ", disse ele e me dando um sorriso perverso.
Ele me chamou de linda. Será que ele realmente acha isso? Ou ele estava sentindo pena de mim porque eu era tão socialmente inepta?
"Harlow, você percebe que é de tirar o fôlego? Basta olhar para você para tornar-se viciado. "
Uau.
"Esse olhar confuso, perturbado em seu rosto é a única resposta que eu preciso. Você não tem ideia do quão incrível é. Isso é uma vergonha ", disse ele, chegando mais perto e tendo uma mecha do meu cabelo em torno de seu dedo. "É uma verdadeira vergonha."
Eu não tinha certeza se estava respirando. Meu corpo inteiro tinha desligado. Eu não podia me mover. Grant estava me tocando. E mesmo que fosse só o meu cabelo, me senti tão bem. Deixei o meu olhar para sua mão e vi como correu o polegar suavemente sobre o cabelo que estava segurando.
"É como seda", disse ele em voz baixa. Como se ele não quisesse que ninguém o ouvisse.
Eu só olhava. O que eu deveria dizer a ele?
"Harlow", disse ele, inclinando-se mais perto de mim. Eu podia sentir seu hálito quente na minha pele.
"Sim", eu botei pra fora, observando-o de perto enquanto se movia em minha direção.
"Eu penso em você. Eu sonho com você ", disse ele em um sussurro rouco em meu ouvido. Eu tremia. Deus, por favor, não deixe que me a minha comida caia em mim mesma.
"Você é muito doce para mim, mas dane-se se eu me importo", disse ele, em seguida, deu um beijo na pele debaixo da minha orelha. "Eu não quero que você me odeie. Eu quero que você me perdoe por estar com Nan. É o fim. "
O lembrete de Nan foi o suficiente para me tirar do meu transe, e eu pulei da cama e atravessei a sala para ficar longe o suficiente para  que me sentisse segura.
Eu não olhei para trás, para Grant. Eu fiquei de costas para ele e olhei para fora da janela. Talvez ele saisse. Senti meu rosto ficar quente. Eu o tinha deixado chegar tão perto. Eu o tinha deixado beijar meu pescoço. O que eu estava pensando?
"Eu não deveria ter dito o nome dela", disse ele em um tom derrotado. Ele era perspicaz. "Você vai me dizer o que eu posso fazer para provar a você que eu não quero Nan? Que ela foi um momento de loucura e fraqueza? Eu estava sendo um cara e ela estava lá. Eu cometi um erro. "
Ele queria que eu o perdoasse tanto quanto eu queria ser capaz de esquecer Nan. Eu gostava Grant. Eu fantasiava sobre Grant. Desde que ele me encurralou na recepção do casamento de Blaire e Rush, ele fazia parte das minhas fantasias noturnas. Mesmo sendo  alguém que eu tinha medo de confiar. Eu gostava de olhar para ele. Eu gostava de ouvir sua voz. Eu gostei do jeito que ele cheirava e o som de sua risada. A maneira como sua boca enrolava em um dos lados, quando ele estava se divertindo. Eu também gostei das tatuagens que vi espreitando para fora do colarinho de sua camisa. Eu queria saber o que era.
"Posso ter uma chance? Uma para provar que eu não sou como Nan. Sou um bom amigo. Eu só preciso de você para me dar uma oportunidade. "
Eu era normalmente uma pessoa que perdoa. Minha avó me ensinou a perdoar. Ela ensinou-me a ser uma pessoa gentil e me lembrou que todos mereciam uma segunda chance. Um dia eu poderia precisar de uma segunda chance.
Eu me virei e olhei para Grant. Ele ainda estava sentado na minha cama. A T-shirt azul escuro que ele usava envolvia os braços firmemente e delineou as ondulações em seu peito. Ela também destacou a cor de seus olhos. Como alguém deveria não confiar nele? "Eu gostaria de ser sua amiga," eu disse. Eu não sabia o que mais dizer.
Aquele sorriso torto apareceu. "Você seria? Você vai me perdoar? "



Saiba mais sobre a Trilogia Sem Limites, AQUI.

16 comentários:

  1. uhhhhhhhhhhhh eu quero muito ler esse livro!
    Marissa, você fica atiçando a gente com essas sinopses maras, e trechos maras ;)
    Acho o Grant tão fofo, alias os homens de Rosemary Beach são todos Lindos né?! hahahha
    Torcendo para que o livro seja publicado aqui no Brasil.
    Beijo,
    aculpaedosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. ai Deus, a série é ótima, bem que poderia ter 10 livros hahahahahahahahahahaha Abbi escreve bem demais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pra nossa alegria ela tem 15 !!! e 8 ja confirmados pra publicação aqui no Brasil ;) ;) ;)

      Excluir
  3. Não sei como o Grant pode se envolver com alguém como a Nan!!!
    Simplesmente mais que perfeito...
    BJuss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu queria que a autora fizesse um livro que mostrasse o ponto de vista da Nan, afinal ela se sente rejeitada e acabou perdendo a única pessoal que amava( Rush ) e acho que ela errou com o Grant mas que ela ama ele. Eles deviam ficar juntos! E o fato de a Harlow ser amada por kiro só magoa mais ela. :'(

      Excluir
  4. Este vai entrar na minha lista de livros pendentes de leitura.

    ResponderExcluir
  5. Nossa fantastico quero ler esse!

    ResponderExcluir
  6. Eu quero tanto ler!! Eu absolutamente odeio a Nan, a rainha das cachorras!!
    Se fosse a Harlow também ficaria com um não, mais com dois pés atrás, antes de me envolver com o Grant.
    Mas como ele é um fofo (só errou em ficar com a vacoida) merece uma chance kkkkkkk

    ResponderExcluir
  7. Jás li a Abbi e realmente gostei. Parece ser uma ótima leitura esssa trilogia em especiall.

    ResponderExcluir
  8. Adoro Abbi Glines... esse deve ser ótimo!

    ResponderExcluir
  9. Kkkk,tadinho,já foi crucificado e nem teve culpa

    ResponderExcluir
  10. ♥ Amor Eterno a Abbi Glines por me apresentar os melhores personagens de todos os tempos.. amoooooo ♥

    ResponderExcluir
  11. Esse livro já saiu ??

    ResponderExcluir
  12. Quero muito ler a série Chance, porfavor quando vai ser traduzido para portugues.

    ResponderExcluir
  13. Adorroooo esses livros eu to apaixonada.
    Kero saber a historia de Bethy e tbm quero ver o Grant com a Barlow to adorando. Kero mto ler os próximos livros.... :)

    ResponderExcluir