5 Estrelas,

( Resenha ) Confúcio - As Lições do Mestre @geracaobooks

16 fevereiro C Romano 0 Comments

Geração Editorial
Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Sinopse


Esta é uma seleção de ensinamentos de Confúcio (551-479 a.C.), um dos maiores vultos da filosofia e da religião. Confúcio ensinava que a sobrevivência da civilização depende do exercício correto de uma cultura racional, da prática de uma moral eficaz em inibir o mal e ensejar o altruísmo e a bondade. Os preceitos confucionistas defendem uma base humanística na educação, cujo cerne é o aspecto humano e moral. Para o Mestre, o tipo ideal de indivíduo é o Junzi, o “educado”, uma pessoa de bons modos, instrução e qualidades morais elevadas. Traduzidos direto do chinês, estes pensamentos compõem um guia indispensável para nos aconselhar em tempos confusos e de relativismo moral como os de hoje.

Resenha



Confúcio, as lições do Mestre é uma coletânea dos ensinamentos do filósofo chinês que viveu entre 552 a 479 a.C.
Muito bem estruturado, o livro é organizado e traduzido por André Bueno.
Os ensinamentos de Confúcio são a base do modelo ideal para a sociedade. Seu caráter humanístico constitui-se nas premissas: estudar, evoluir e crescer.

O Mestre disse: “ quando vir alguém de valor, inspire-se nele. Quando vir um incompetente, pense em si mesmo”.
 Confúcio foi um excelente professor. Como não deixou registros escritos toda sua obra foi difundida por seus discípulos.

Seus pensamentos e citações defendem a importância do estudo e do desenvolvimento de uma consciência coletiva para o bem da civilização. Reforça a educação não como acúmulo de conhecimento, mas essencial para a formação do caráter.

Zigong perguntou sobre o governo. 

O Mestre disse: “ Fartura, segurança e confiança do povo”. Zingong perguntou: “ Tire a segurança”. Zigong perguntou: “ E se tirarmos duas?” O Mestre disse: “ Fartura. Todos morrem um dia. Se um governo tem a confiança do povo, ele pode tudo. Mas, sem essa confiança, ele não se mantém mesmo com segurança ou fartura”.
Para Confúcio o combate de toda corrupção e qualquer outra dificuldade social só seria possível se o homem se tornasse educado. Confúcio compreendia como educado todo indivíduo que possuía instrução e princípios morais.
O Mestre disse: “ O educado come sem exagero, mora em lugar simples, dedica-se ao trabalho, fala com cuidado e busca boas companhias. Uma pessoa assim gosta mesmo de aprender.
O Mestre disse: “ um educado exige de si, o ignorante, dos outros.”
O Mestre disse: “ Ponha-me junto de duas pessoas escolhidas ao acaso e, com certeza, vou poder aprender algo com elas. Vou imitar suas qualidade e vou me precaver de não ter os mesmos defeitos.
Ainda que seus ensinamentos tenham mais de 2.600 anos todos continuam muito atuais tanto no oriente como no ocidente. A leitura desta coletânea de citações e trechos de conversas entre Confúcio e seus discípulos traz ao leitor a possibilidade de muitas reflexões existencialistas.

Mestre Zeng disse: “Examino-me três vezes por dia. Sou leal para com os outros? Sou sincero com meus amigos? Pratiquei o que aprendi?”

Recomendo que leiam.

0 comentários: