5 Estrelas,

( Resenha ) Qualquer Outro Lugar - Livro 3 da Trilogia O Lado Mais Sombrio de A.G. Howard @Novo_Conceito

11 junho Ingrid 0 Comments


Novo Conceito

Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Leia a sinopse AQUI.

Resenha



Qualquer Outro Lugar é o terceiro e último volume da trilogia fantástica O Lado Mais Sombrio (Splintered), uma releitura primorosa do aclamado clássico de Lewis Carroll. 



“Eu achava que lembranças eram algo que seria melhor deixar para trás... bolsões de tempo congelados que você poderia rever por seu valor sentimental, mas mais uma indulgência do que uma necessidade. Isso foi antes de eu perceber que as lembranças poderiam ser a chave para seguir adiante, para recuperar a fé e o futuro de todos que você ama e aprecia no mundo.” 



Qualquer Outro Lugar era o mundo do espelho, onde os exilados do País das Maravilhas ficavam presos. Constituído por uma cúpula de ferro que impedia qualquer um de exercer magia sem ser afetado com uma transformação, ou morte. Ele era a única porta de entrada desde que Alyssa soterrou a toca do coelho. 



Seus dois cavaleiros, Jeb e Morfeu, estavam aprisionados lá há um mês, e o que ela mais queria era acreditar que ainda se mantinham vivos. Estando sua mãe, Alison, isolada no País das Maravilhas, em desintegração. Sendo as memórias do pai de Alyssa a chave para encontrar a entrada, juntos  ela e o pai embarcam em uma missão de resgate.

“Sinto saudade do cheiro de mamãe depois que ela trabalha no jardim – de terra mexida e flores. Sinto saudade do modo como as joias nos olhos de Morfeu volteiam por um arco-íris de emoções quando ele me desafia, e da expressão concentrada de Jeb quando ele pintava.” 



Ela já não era mais a mesma, nenhum deles na verdade, as coisas mudaram muito mais desta vez e poderiam não ter volta. Sua sede por sangue a dominava, pretendendo acabar com a Rainha Vermelha sem misericórdia. Começando com uma invasão a suas memórias, tramando usá-las como armas.


“Seja o que for, o que tenho foi causado pela magia. A magia da Vermelha. Sinto isso em minhas entranhas. E vou fazê-la consertar isso antes de acabar com a existência dela para sempre.”

Tantos sacrifícios foram feitos por cada um deles e ela só queria reverter o mal causado. Descobrindo que Vermelha é deste jeito devido às circunstâncias nada favoráveis pelas quais passou, conhecendo seu lado vulnerável e pretendendo levá-lo para o campo de batalha, não se permitindo sentir nenhum resquício de empatia por sua inimiga, pois ela simplesmente não merecia. 

“Quando Jeb está ao meu lado, o mundo é um quadro – imaculado e acolhedor, quando estou com Morfeu, é um playground insano – malévolo e viciante.” 

Enquanto Morfeu era perigoso, maligno e nada confiável, mantendo-se como seu amigo e sendo leal a ela, apesar da relutância de seu pai que não gostava nada dele. Jeb, seu namorado humano, era muito parecido com seu pai, protetor, moralista e gentil. 


“— Mesmo quando fazemos o que é certo, as consequências às vezes podem ser calamitosas.” 

Seu pai acabou lembrando de tudo, até mesmo de seu verdadeiro nome, David Sheffington, exigindo que Alyssa lhe contasse a verdade, precisando de respostas sinceras, pois só então se deu conta, de que, o relacionamento deles era baseado em mentiras. Ela mentia com frequência, não só para ele, uma saída fácil, sendo a responsável por todo aquele pesadelo que enfrentavam. 

“— Papai, eu sinto...
— Não, Allie. Ainda não estou pronto para ouvir isso.” 

Alyssa não era indestrutível, apesar de suas habilidades incomuns, não podia se arriscar sem necessidade, deveria repensar os seus atos irresponsáveis, para poder atingir seus objetivos e concluir seus planos. Porque as coisas poderiam ser ainda mais complicadas do que imaginava, envolvendo perigos ainda maiores e um triângulo amoroso cheio de conflitos. 

Uma história extremamente criativa, com uma mistura perfeita de fantasia, aventura e romance. Transportando o leitor para um mundo repleto de desafios e maravilhas. O cenário foi muito bem construído e os personagens são excêntricos, peculiares e com certeza, inesquecíveis. 

Contém algumas nuances góticas e modernistas, compiladas em uma belíssima edição, cujo final foi impressionante, superou as minhas expectativas. Narrado em primeira pessoa do ponto de vista da protagonista Alyssa. A autora possui uma escrita encantadora e detalhista. 

A capa é maravilhosa, a minha favorita, representa Jeb em minuciosos detalhes que remetem diretamente ao cenário em que a história é ambientada. A diagramação é linda, sutil e delicada. A revisão exemplar. 

Dou cinco estrelas, favorito e recomendo para os amantes de Lewis Carroll e sua história atemporal e também para os fãs de aventuras repletas de fantasia.




0 comentários: