( Resenha ) Wicked - Livro 1 da Série Wicked Years @EditoraLeya - A história não contada das Bruxas de Oz de Gregory Maguire

Editora Leya


Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Sinopse



Você nunca mais vai enxergar Oz da mesma forma. Quando Dorothy se vê diante do desafio de derrotar a Bruxa Má do Oeste, no clássico Mágico de Oz, vemos a história se desenrolando pelo lado da heroína. Mas e a história de sua arqui-inimiga, a misteriosa bruxa? De onde ela surgiu? Como se tornou tão perversa? Em Wicked, Gregory Maguire revela tudo isso por meio de um mundo fantástico tão rico e intenso que você nunca mais vai olhar para Oz da mesma forma. Viajando por uma terra encantada, descobrimos todos os detalhes da história dessa garota de pele verde que cresce em meio a desafios e preconceitos, até se tornar uma bruxa infame – uma esperta, irritadiça e incompreendida criatura que desafia todas as noções sobre a natureza do bem e do mal. Recriando com riqueza espantosa o mundo de Oz, este livro conduz o leitor à inesquecível estrada de tijolos amarelos, atravessando um mundo fantástico repleto de conflitos e transformando de maneira surpreendente a reputação de um dos mais sinistros personagens da história da literatura. 

Público-alvo: Leitores de fantasia, fãs de O mágico de Oz, espectadores do musical de mesmo nome que está em cartaz em São Paulo até julho de 2016.



Resenha



Wicked: A história não contada das Bruxas de OZ é o livro que inspirou o musical da Broadway, assistido por quase 50 milhões de pessoas no mundo. O musical chegou ao Brasil neste ano de 2016, com a estreia em São Paulo. 

“Ela renasceria. Sempre renasceu. O clima político sofrido de OZ a abateu, a ressecou, a descartou — como uma semente, ela pairou a esmo. Aparentemente seca demais para criar raízes, mas a maldição recairia no mundo de OZ, e não sobre ela.”

Melena e Frex, aguardavam ansiosos a chegada de sua filha, sem terem noção do que viria a seguir. Eles seriam pais da Bruxa Má do Oeste.

“... mesmo com esses efeitos de luz e atmosfera, as parteiras não tinham como negar o que viram. Sob a cuspideira de fluídos maternos, a criança reluzia em um tom escandaloso de esmeralda pálido.”



Aquela criança era definitivamente diferente, anormal. Nem mesmo chorou como era de costume ocorrer. Uma menina que as parteiras cogitaram matar antes que a mãe acordasse, porém, não o fizeram e fugiram para longe. 

Melena passou dias sem conseguir olhar para a filha, pensando que ela estivesse “estragada” devido a sua cor esverdeada. Parecia um legume, ou amontoado de folhas. Não mamava, já que possuía dentes extremamente afiados, podendo decepar um seio. Aquilo era extremamente monstruoso. 

Os pais recorreram à velha Babá, que achou Elfaba, nome dado em homenagem à santa Aelphaba da Cachoeira, uma menina de certo modo adorável. Entretanto, se passaram algumas semanas e características perturbadoras começaram a predominar nela, tornando-se uma verdadeira aberração. 

“Será que Elfaba era uma cria do diabo? Seria ela metade elfo? Seria ela um castigo pelo fracasso do pai como pregador ou pela moral desleixada e memória ruim da mãe? Ou seria ela somente uma doença física, uma praga, como uma maçã podre ou um bezerro de cinco patas?”

A infância de Elfaba foi conturbada, com uma família desestruturada e poucos amigos. Foi aceita na Universidade de Shiz, tendo seus primeiros amores. Até o ponto em que se tornou uma bruxa.


Através de Wicked, pude conhecer OZ por outro ângulo. Conhecendo também as circunstâncias nada favoráveis que transformaram a vida de Elfaba. Mergulhando em uma história fantástica e instigante do início ao fim, surpreendendo-me, pois acabou sendo melhor do que eu imaginava. 

Narrada em terceira pessoa, relata o clássico O Mágico de OZ, de L. Frank Baum, pela perspectiva de Elfaba, a Bruxa Má do Oeste. A escrita do autor é mágica, inteligente e contagiante. As 495 páginas foram muito bem aproveitadas. 

A capa é linda, marcante e sombria. Com características predominantes tanto da protagonista, quanto do enredo. E os espinhos em alto relevo com brilho são uma sacada muito legal. A diagramação está incrível, com um mapa de OZ e ilustrações em preto e branco no início de cada parte. A revisão está exemplar. 

Dou cinco estrelas e recomendo para quem gosta de fantasia!





Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por