4 Estrelas,

( Resenha ) O Verão em que Tudo Mudou de Gabriela Freitas, Thaís Wandrofski e Vinícius Grossos @FaroEditorial

10 junho Larissa 2 Comments

Faro Editorial

Clique na capa e compre o livro na Saraiva.

Leia a sinopse AQUI.


Resenha
"Mas os sonhos são milagres. Porém, isso não significa que você não possa alcançá-los. Que não possa tocá-los. Que eles não possam ser seus..."
O Verão em que tudo mudou é um livro composto por três contos cada qual criado por um escritor. Em cada conto temos o foco em um personagem diferente mas em todos temos a ligação de três amigas. Além disso os contos estão em ordem "cronológica", ou seja, quando estamos lendo o segundo conto, os acontecimentos do primeiro já aconteceram e o mesmo ocorre com o terceiro.

O primeiro conto foi escrito pelo Vinícius Grossos e vai trazer a história do Frederico. O rapaz está no final da escola, 3° ano do ensino médio, e trabalha em uma livraria para não ouvir as reclamações dos pais por ele não saber qual curso deseja estudar após a formatura.
"Sonhos são uma das coisas mais íntimas e devemos compartilhá-los apenas com quem realmente acharmos merecedor."
Enquanto todos estão no gás dos estudos para os vestibulares, Frederico segue sua vida tranquila trabalhando em um ambiente que acha super agradável e no qual sente-se útil. Mas tudo muda quando sua gerente conta que vai largar o emprego para seguir o seu sonho de vender brincos personalizados. Essa notícia desperta nele aquele sentimento de impotência e incapacidade, pois por mais que ele pense, não consegue descobrir qual é o "sonho" dele.

Além disso, é época de Natal. Uma data que seria bem festiva em outros tempos, mas com a morte de seus avós maternos tudo mudou. Sua família ficou bem afetada e Fred não sente nenhuma vontade de voltar para casa, porque vai encontrar o mesmo ambiente de todos os dias. Como se todos os dias fossem sempre iguais, sem vida, sem animação.

A grande reviravolta acontece com a aparição de uma jovem na porta da livraria no momento que Frederico está reunindo as coisas para ir embora e trancar a loja. Valentina aparece desesperada para realizar uma troca... qualquer coisa para não ficar com o presente indesejado que recebeu. Frederico não imagina como um simples favor vai levá-lo a descobertas importantes e momentos inesquecíveis.

O conto é muito gostosinho e de rápida leitura. Gosto bastante da escrita do Vinícius e me identifiquei muito com a Valentina.
"Os sonhos servem mais para nos mover, entende? Às vezes ficamos estáticos em um trabalho que não gostamos, vivendo um vida que não é a que queremos... E os sonhos vêm pra nos impulsionar pra uma outra situação, para um outro lugar, que pode fazer tudo mudar. E é essa a grande graça da vida, né? As mudanças..."
Apesar de algumas coisas que acontecem na história serem um pouco "malucas" (daquele estilo: nossa mas uma pessoa não falaria isso ou não faria tal coisa com um desconhecido), são coisas malucas que provavelmente aconteceriam na minha vida ou com alguma amiga minha. Acho que daí vem a minha identificação com a personagem e como a história me envolveu.

É daquelas histórias que tiram sorrisos e deixa o dia mais leve. Gosto de histórias assim para intercalar com histórias mais densas. 4 estrelas para ele porque apesar de ter alguns itens que conseguimos prever, ele atende ao objetivo de entreter durante a leitura e está bem construído.
"Fazer arquitetura e urbanismo em uma das mais concorridas faculdades  do país foi, por anos, o grande sonho da minha vida. Quer dizer, eu achei que fosse. Como se aos dezoito anos alguém pudesse ter certeza de qual é o seu grande sonho."
O segundo conto foi escrito pela Gabriela Freitas e vai contar a história de Lavínia.
Lavínia é amiga de infância de Valentina, para completar o trio temos a Sol cuja história vai encerrar o livro.
"Meio que cada uma seguiu um caminho, mas mantemos contato. Ainda que de um jeito estranho, a ligação que tive com elas na infância ainda está em mim..."
Bom, Lavínia mora em São Paulo e estudou bastante para conseguir passar em arquitetura na melhor faculdade do Brasil. Porem logo no início ela demonstra o seu desespero por ter passado. O que era um sonho compartilhado com os pais se tornou um peso.

Ela decide que precisa de um tempo para pensar no que realmente quer fazer da sua vida e a primeira atitude dela é terminar o seu namoro que já estava praticamente acabado. Apesar de estar nesse relacionamento há 3 anos, Lavínia não sente mais que ela e Enzo compartilham dos mesmos sonhos e um futuro juntos já não está mais nos planos da jovem.

A sua segunda ação para conseguir descobrir qual é o seu sonho é viajar para uma cidade do interior do Rio onde ela possa espairecer, conhecer coisas novas e fazer coisas sozinha. Apesar de um pouco de relutância dos seus pais, Lavinia vai para Búzios tentar se reencontrar com a promessa de retornar a tempo de, quem sabe, fazer a matricula na faculdade.
"A gente age como se tivesse tudo bem, mas a dor tá lá, ela alfineta, incomoda, queima, arde. Ela existe, mesmo quando a gente ignora. Acabei me tornando uma pessoa infeliz, abri mão da minha vida, porque não pude lidar com aquilo. Sei que eles não fizeram por mal, sei que eles só não queriam cutucar a ferida, mas tá aqui, ela tá aberta e sangra todos os dias, porque eu não tô tratando dela, entende? Só tô deixando a ferida lá, apodrecendo..."
Este conto foi um pouco mais complicado. Não consegui me conectar com nenhum personagem e muito menos com a protagonista. A autora utilizou daquele artificio de tocar em um assunto para fazer um suspense, mas eu já imaginava o que poderia ser aquele mistério. Além disso ela utilizava desse assunto todo o momento e deixou a história mais lenta. Por isso as 2 estrelas para este conto.
"Tempo gasto com planejamento nunca é perdido. Se você quer que seus planos deem certo, planeje!"
O terceiro e último conto vai trazer a história da Sol escrito pela Thaís Wandrofski.

Na realidade o nome da protagonista é Marisol para combinar com o nome da sua irmã gêmea, Maristela. Apesar de se parecerem na aparência, as gêmeas são diferentes na personalidade.

Stela uma apaixonada e falante, por onde passa coleciona amigos e garotos que se apaixonam pela jovem. Já Sol é uma garota mais introvertida e que gosta de planejar tudo na sua vida. Desde o momento que acorda até a hora que vai deitar, tudo foi planejado pela jovem garota.

Já estamos no final do verão (lembra que eu disse que estava cronológico? Valentina no natal, depois Lavínia em janeiro e agora Sol) e Sol percebe que ainda não aproveitou as suas férias antes de começar na faculdade. Portanto decide fazer a programação de seus dias até o final das férias.
"Pego-me perguntando a mim mesma por que momentos assim são tão raros na minha vida. Todas essas pessoas estão sempre ao meu redor, mas parece que nunca estamos juntos de fato. Eu as vejo, converso com elas e sigo a minha vida, as minhas tarefas, os meus planos."
No dia seguinte, depois da sua corrida matinal, ela acorda a sua irmã e liga para sua melhor amiga, Bia, para irem em um passeio pelas ruas do Rio de Janeiro.
O dia foi bem proveitoso e termina quando Stela recebe um telefonema de seu namorado e precisa retornar.

Os pais da Bia estão se desentendendo e a garota está bem nervosa com a possibilidade de separação. Quando conta para Sol, ela não leva tão a sério a preocupação da amiga e quando Bia diz que não vai poder participar da programação do dia, ela simplesmente cumpre o planejado sozinha e não vai encontrar a amiga para verificar se a garota precisa de algo.

Nesse dia, Sol recebe um sms bem estranho e de um número desconhecido. Resolve avisar a pessoa que foi algum engano e a partir daí, engata em uma conversa que dura horas. Acaba pegando no sono e depois volta a dormir muito tarde perdendo a hora do dia seguinte.
"Esse é um acontecimento novo na minha vida: estou perdida, sem saber como agir de forma verdadeira também comigo. E isso me assusta."
Após se desculpar com a melhor amiga pelo bolo, acaba recebendo um banho de verdades e nesse momento para para refletir sobre suas atitudes e resolve mudar aquelas que identificou como erradas.

E assim vamos acompanhar essa tentativa de mudança da garota, bem como os bate papos dela com o desconhecido do sms.
"A vida não é feita apenas de rosas. Os espinhos estão ali para nos proteger, às vezes até de nós mesmos, e eles nos ajudam a nos curar."
Este conto foi bem leve e rápido. A autora ainda utilizou das conversas por sms que facilita a conexão com a história. Assim como o do Vinícius é uma boa pedida para aqueles que querem uma história leve e divertida apesar de não ter grandes mistérios. Um conto 4 estrelas e muito bem escrito.

O livro está maravilhoso de lindo. A capa e a diagramação estão de cair o queixo. Em várias partes do livro existem páginas coloridas com ilustração e quotes da história. Um amor mesmo.

Além disso é bem interessante os contos tratarem de assuntos e personagens distintos e mesmo assim ter a conexão das três amigas que ficou sutil, mas suficiente para não terminarmos o livro com a sensação de um livro dividido e sim com a sensação de término de uma história única.
"Todos nós somos astronautas de nossos próprios infinitos. Você sempre pode ir ao céu, e além, e além, e além."

2 comentários:

  1. Larissa!
    Conheço apenas o Vinícius Grossos e gosto da escrita dele, as outras autoras não conheço, mas por sua resenha detalhada, dá para notar que escrevem bem.
    O melhor é ver três contos diferentes sobre o mesmo assunto e no final, uma conexão entre eles.
    Desejo uma ótima semana!
    “Onde há estudo - há sabedoria.” (Textos Judaicos)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  2. Ah adorei a Resenha... Quero muito esse livro!!

    ResponderExcluir