( Resenha ) Depravado - Livro 1 da Série homônima de Jaimie Roberts @editorabezz

Editora Bezz
Leia a sinopse AQUI.
Clique na capa e compre o livro na Saraiva

Resenha


“... no minuto em que o vi, meu estômago fez um movimento engraçado. Ele era bonito, com o cabelo preto arrepiado e olhos azuis claros. Ele usava a gravata da escola, mas ela estava com o nó frouxo e aparência imunda. Ele estava vestido exatamente como Ian, mas sua aparência, de um jeito inexplicável, era muito melhor do que a de Ian. Quando me viu, ele sorriu e senti meu rosto queimar.”
A história se inicia em Buckinghamshire no ano de 1991, quando Tyler tinha seis anos de idade. Ela odiava ir à escola e a única pessoa que tornava aquele lugar vagamente divertido era o seu melhor amigo, Ian, mas por ser quase dois anos mais velho, só conseguiam se ver no intervalo. Através dele, Tyler conheceu Dean, que tinha oito anos de idade, e de forma inexplicável só queria olhar para ele. 

Ela sofria bullying e durante um dos episódios, Dean reagiu defendendo-a. Mas o fato de ele ter dado um soco em alguém, no seu primeiro dia de aula, não ajudava muito na impressão que as pessoas tinham a seu respeito. Porém, desde então, permaneceu nos pensamentos de Tyler. 
“Por algum motivo, ele só queria que eu soubesse que ele esteve aqui.”

Há cerca de três anos, Tyler vinha se perguntando se havia enlouquecido, porque alguém estava entrando em seu apartamento e mexendo em suas coisas. Ela não sabia explicar qual a razão daquilo acontecer, só achou melhor documentar tudo, caso a pessoa decidisse assassiná-la. 

Não informou nada a polícia, pois embora fosse estranho, não sentia medo. Não achava que aquela pessoa tinha a intenção de machucá-la. 

“— O que aconteceu com ele, Ian? — Isso ainda me doía, sempre que eu pensava a respeito.
Franzindo a testa, Ian olhou para longe.
— Não sei. Ele apenas desapareceu. Nunca mais soube dele. Não sei de por vontade própria ou por causa dos seus pais. Éramos todos bons amigos, até ele se chatear.”
Tyler e Ian continuavam sendo melhores amigos, confiavam um no outro e estavam sempre juntos. Ele era o menino de ouro, todos o consideravam assim, inclusive os pais dela, que sabiam que gostava de Dean, mas incentivavam a namorar Ian. 

Treze anos se passaram e muita coisa mudou. Eles eram jovens, mas Ian nunca perdoaria Dean por deixar Tyler daquele jeito, apesar de afirmar que voltaria para ela, ele não voltou. 

Ela nunca o esqueceu, em seus olhos podia-se ver claramente que ainda sentia a falta dele. No entanto, acreditava que havia passado tempo suficiente para saber que não voltaria. 

Tyler trabalhava feito um burro de carga em um jornal, onde chegava antes do seu horário e não tinha hora para sair. O chefe, Andrew Walker, comportava-se como o poderoso chefão, mas surpreendendo-a, agradeceu por seus esforços em vez de dar uma reprimenda. Ela estava empenhada em escrever um artigo sobre namorados de infância, casais que cresceram juntos e talvez até que tenham se casado e tido filhos. 
“Eu sabia que o meu estranho estava querendo se comunicar comigo, mas não tinha certeza de quão longe ele levaria as coisas.”
Após todos aqueles anos, desde que tudo aconteceu, Dean cresceu e ficou mais forte. Se Tyler o visse novamente, jamais o reconheceria. Ele estava determinado a fazer com que ela e sua família se arrependessem do dia em que o traíram. Faria com que sentisse uma falsa sensação de segurança e depois atacaria. 

“Ela era minha para ser reivindicada. Ela sempre será minha, porque, quando eu terminar meu plano, a porra da minha marca estará permanentemente nela.”
Ele não sentia apenas ciúmes dela, mas era possessivo. Dean se autodenominava, Lótus e o seu plano de vingança estava em curso. Havia chegado a hora de os jogos começarem. 
“Em meu sono atordoado, estava vagamente consciente das mãos de alguém, em mim. Os dedos se arrastavam tão sedutoramente sobre meu corpo, que eu não conseguia segurar os gemidos. Parecia um sonho, mas o sonho era muito real. Estou sonhando? Essas mãos estão sobre mim, de verdade? Eu não sabia. Minha cabeça parecia não querer saber. Tudo o que meu corpo queria era sentir e eu queria aproveitar cada toque.”
Um romance Dark, com cenas eróticas, cujo foco principal é a vingança, repleto de mistério. Narrado em primeira pessoa intercala entre os pontos de vista dos protagonistas, Tyler e Dean, de forma intensa. 

A escrita da autora é singular, impactante e profunda. Os personagens são peculiares. O final é surpreendente. 

A capa é ótima. A diagramação possui elementos sombrios e a revisão é exemplar. 

Dou cinco estrelas e recomendo para quem gosta do gênero!!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por