5 Estrelas,

( Resenha ) A Prisão do Rei - Livro 3 da Série A Rainha Vermelha de Victoria Aveyard @editoraseguinte

21 agosto Taty Assis 0 Comments


Editora Seguinte
Clique na capa e compre o livro na Saraiva
Leia a sinopse AQUI.

Resenha


Que livro!!!!

Estou até agora sem fôlego e muito ansiosa, mais muito mesmo, pelo próximo livro.

Quando eu li Espada de Vidro achei algumas partes demasiadamente lentas, mas em A Prisão do Rei fiquei completamente presa e ansiosa pelo desfecho.

A Prisão do Rei se inicia onde Espada de Vidro terminou.

"É cruel ter esperança quando não há nenhuma. E Maven sabe disso."
Mare se entregou a Maven para proteger a Guarda Escarlate e os Vermelhos. Agora ela está à mercê dele e de seu reinado. Ela terá que agir conforme ele quer. Terá que mentir sobre tudo o que acredita para poupar aqueles a quem ama e a quem precisa proteger.
"Vou ficar diante da corte e do mundo, com a cor do meu sangue à mostra para todos verem. Queria saber se o reino entende que não sou nada mais do que uma isca escondendo um anzol de aço afiado."
Maven está determinado a trazer os sangues novos para o seu lado, e para isso ele acaba usando Mare para conseguir a confiança deles. E se não bastasse ter alguns sangue novos ao seu lado, Maven está buscando aliados para o seu reino.

Enquanto isso a Guarda Escarlate está sem agir, afinal, não há muito que eles possam fazer para resgatar Mare. E por isso que em vez de arquitetarem um plano para resgatá-la, eles estão treinando para a rebelião que está prestes a eclodir. Já Cal está fazendo o que pode para resgatar Mare do poder de Maven, nem que para isso ele precise agir em silêncio.

Mare está presa e sem seus poderes. As Pedras Silenciosas lhe tiram qualquer vestígio de seus poderes, além de deixá-la fraca e sem força. Depois de tentativas falhas de escapar, não lhe resta nada a não ser esperar por um resgate. 

"[...] Quando o conheci, fui seduzida por sua dor. Ele era o menino na sombra, um filho esquecido. Eu me reconheci nele. Sempre atrás de Gisa, a estrela cintilante do mundo dos meus pais. Sei agora que foi proposital. Ele me enganou quando era príncipe, me atraindo para sua armadilha. Agora, estou na prisão do rei. Mas ele também está. Minhas correntes são as Pedras Silenciosas. As dele são a coroa."
Mare acaba usando seu tempo perto de Maven para descobrir mais sobre ele, para saber o que de fato aconteceu para que ele se tornasse quem é: um garoto mau, sem bondade e piedade, que desaprendeu a amar seu irmão e seu pai, e que faz tudo em nome da coroa e do poder. E a gente acaba entendendo que ele nem sempre foi assim. 

"[...] Maven Calore não é ele mesmo. Ele próprio me disse isso. É uma ideia, uma criação das adições e subtrações de sua mãe. Uma coisa mecânica, uma máquina, sem alma, perdido. Que horror saber que alguém assim tem nosso destino na palma de sua mão vacilante."
 Mare por vezes tenta ter um vislumbre do Maven que conheceu e que a enganou, mas nenhum vestígio restou. A única coisa da qual Maven ainda não conseguiu se desapegar foi dela, e é por isso que mesmo depois de Mare ter matado sua mãe, ele não consegue se "desfazer" dela.

Mas a verdade é que romance não foi e não é o foco da trama, então não esperem por algo meloso. A Prisão do Rei é um livro cruel, afinal há uma guerra vindo à tona.

O livro tem muita ação, muitas surpresas, traições, lealdade, têm romance também.

Particularmente, é o meu preferido da série.

Gostei do fato da autora ter inserido outras narradoras além de Mare. Foi bom ver um pouco da história pelos olhos de outros personagens.

Confesso que fiquei um pouco chocada com o desenrolar da história, ainda mais quando Cal acabou fazendo uma escolha, mas isso me deixou muito ansiosa pela sequência. Outra coisa que me deixou chocada foi o fato de muitas da Casas da nobreza terem se virado contra Maven e seu reinado. Mal posso esperar para saber como tudo isso vai acabar.

Mare me surpreendeu e muito com suas atitudes. Ela é forte, fiel, guerreira. E mesmo que ser mantida presa lhe tenha deixado marcas, ela não desiste de lutar. Se em Espada de Vidro eu fiquei decepcionada com ela, em A Prisão do Rei ela conseguiu minha admiração.


E o que falar da edição? Está maravilhosa! A capa é linda e também é a minha preferida da série. 

Amei e recomendo!

"É quase cômico. Cada passo que dou explode na minha cara. Tentei salvar Kilorn do recrutamento e minha irmã acabou sendo punida por isso. Virei criada para ajudar minha família e em algumas horas já era prisioneira. Acreditei nas palavras de Maven e em seu falso coração. Confiei que Cal fosse me escolher. Invadi uma prisão para libertar pessoas e acabei perdendo Shade. Me sacrifiquei para salvar quem amo e dei a Maven uma arma. E agora, por mais que tente combater seu reinado de dentro, acho que só pioro tudo."


Saiba mais sobre a série AQUI.


0 comentários: