( Resenha ) O Beijo Traiçoeiro - Livro 1 da Trilogia Traitor´s de Erin Beaty @editoraseguinte

Editora Seguinte
Clique na capa e compre o livro na Saraiva
Leia a sinopse AQUI.

Resenha

Em um reino a beira de uma guerra, encontramos Sage Fowler, uma jovem que não se encaixa nos padrões da época. Inteligente, perspicaz e com uma língua afiada, ela não se importa com o que pensam dela e às vezes se coloca em situações constrangedoras. Sage quer viver sua vida sem depender de ninguém. Filha de um casamento feito por amor, ela não deseja ser "casada" pela casamenteira da região. Mas quis o destino que ela estivesse envolvida em casamentos... 

Percebendo a inteligencia e astucia da jovem, a casamenteira decidiu recrutá-la como aprendiz e levá-la até o Concordium, evento que acontecia na capital, onde as jovens pretendentes esperavam encontrar um bom par da nobreza. 

A fim de escolher sempre o melhor para cada dama, Sage passou então a manter um caderno cheio de anotações sobre todos os pretendentes e possíveis noivos que encontrasse. Muito observadora, ela logo começou a fazer registros dos oficiais que acompanhavam a comitiva até o Concordium, porém Sage não imaginava que se envolveria em uma trama complexa, repleta de intrigas, espionagem e identidades secretas. 

Em meio a comitiva encontravam-se alguns nobres soldados e até mesmo a realeza. Todos dispostos a defender as jovens, mas mais ainda preparados para investigar quem pudesse estar tramando contra a coroa do país. Personagens importantes, inteligentes e valentes. 

- (...) É mais do que uma uma simples escolta.
Cassek ergueu uma sobrancelha loira.
- Mais?
- É uma missão de reconhecimento. - Quinn se debruçou sobre o mapa (...).

O capitão Quinn acredita que Sage seja a melhor oportunidade de espionar seus inimigos, já que é inteligente e consegue transitar entre os nobres e criados, mas estaria ele envolvendo a jovem em algo perigoso demais ao recrutá-la para a tarefa?
Ou ela era muito perspicaz ou sabia bem mais sobre assuntos militares do que transparecia. Ele não sabia qual das opções era mais desconcertante.
Sage nunca se sentiu desejada. Era sempre deixada de lado o que já estava acostumada, por isso sentiu-se balançada com as atenções que começou a receber de Ash Carter, um dos soldados que acompanhava o grupo de mulheres.
Não, a casamenteira estava enganada. Sage não tinha nada  a oferecer a Ash.
(...)
Mas Ash queria coisas para ela.Queria fazê-la feliz, tentava incluí-la quando podia, se oferecera para conseguir algo que ela gostaria, mas jamais pediria.  
 A jovem aprendiz de casamenteira acabou se envolvendo em situações que não poderia prever.... Espionagem perigosa, envenenamento, lutas corporais, fugas, disputas políticas e romance. E foi obrigada a usar toda a sua coragem e astúcia para manter-se viva, e quem sabe rever seu soldado, com quem se envolveu, sem perceber. 

Com um enredo muito interessante que traz romance, política e espionagem, O Beijo Traiçoeiro me ganhou. Um livro maravilhoso, bem narrado e conduzido de maneira brilhante e com algumas surpresas interessantes. Não consegui largar as páginas até chegar ao final. 
Ela baixou os olhos.
- Estou me sentindo boba agora.
- Não se sinta. Estaríamos às cegas e indefesos sem você. Isso é fato. - Ele ergueu o queixo dela gentilmente. - Sua capacidade de descobrir as coisas por conta própria é insuperável, mas também preocupante. Você sabe demais. 

O livro é todo narrado em terceira pessoa, em alguns capítulos por Sage e em outros pelos militares. A diagramação é simples e bem confortável, apesar de ter lido uma prova antecipada. A capa é linda, linda. Mesmo sendo uma trilogia, o livro tem fim, o que é sempre bom. 
Com a determinação de quem toma uma decisão difícil, Ash estendeu a mão e ergueu o queixo dela. Ao mesmo tempo, colocou o braço esquerdo em volta da cintura dela, puxando-a junto a si. Seus olhos se encontraram por uma fração de segundo; Sage mal teve tempo de entender o que estava acontecendo quando o rosto dele se aproximou do seu.
Quando terminei a leitura de O Beijo Traiçoeiro só ficava pensando que nenhum adjetivo seria capaz de descrever o quanto esse livro é bom. Me contorci e demorei um pouco para sentar e escrever a resenha, já que a sensação de que não conseguiria colocar em palavras o quanto gostei, era forte. 
Também preciso dizer que vivi um turbilhão de emoções ao ler este livro: sorri, me apaixonei, me encantei, torci demais, mas também chorei. 

Eu amei O Beijo Traiçoeiro e recomendo!



Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG CLÃ DOS LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por