( Resenha ) Antes da Tempestade de Dinah Jefferies @EditoraParalela - Clã dos Livros

( Resenha ) Antes da Tempestade de Dinah Jefferies @EditoraParalela

Compartilhe:
Editora Paralela

Clique na capa e saiba onde comprar

Leia a sinopse AQUI.

Resenha

Eu li O Perfume da Folha de Chá da autora e me apaixonei pela narrativa envolvente, madura e interessante. Dinah Jefferies sabe criar um universo muito real e repleto de texturas. Entramos dentro dos ambientes e ficamos embriagados com as paisagens e apaixonados pelos personagens. 

Leia a resenha de O Perfume da Folha de Chá AQUI.

Quase um conto de fadas moderno, a história de Antes da Tempestade acontece em 1930 na Índia e traz como protagonista Eliza Frazer, uma jovem viúva inglesa que passou a se dedicar a fotografia, como meio de ganhar a vida. Ela também quer provar para a mãe que pode se estabelecer como uma fotógrafa profissional e aceita um convite para fotografar a vida da família real de Juraipore, na Índia. Esse não é um trabalho rápido, ela precisará ficar 12 meses no palácio a fim de documentar bem como vive o marajá e sua família.

"Agora Eliza tinha diante de si um ano no interior do castelo onde não conhecia ninguém. Sua tarefa seria fotografar a vida no Estado principesco, criando um novo acervo que marcasse a mudança da sede do governo britânico de Calcutá para Delhi."

Quando criança, Eliza viveu na Índia, e ao chegar lá, se depara com lembranças muito vivas de sua infância e da morte de seu pai. Ela sente que muito do que vê ali, lhe é familiar, mas viver no palácio não é uma tarefa fácil. Por seu inglesa, Eliza não é bem recebida, pois existe uma desconfiança de alguns, de que ela possa na verdade, ser uma espiã e de que um golpe possa estar acontecendo. 

No palácio ela conhece Jayant, irmão mais novo do Marajá e sucessor deste, já que até o momento não tem herdeiros. A princípio ele a trata mal, mas quando se conhecem melhor, iniciam uma amizade. Ele é um aventureiro, inteligente e muito charmoso, com princípios bem diferentes do irmão e passa a acompanhá-la em alguns lugares para fotografar vilarejos e o povo. Apesar de não ser parte da tarefa que lhe foi atribuída, Eliza deseja conhecer mais sobre a cultura, a vida do povo e quem sabe expor as injustiças sociais vividas ali e os males causados pelo imperialismo britânico.

"Laxmi soltou um suspiro profundo. " Permita-me apresentar meu segundo e mais rebelde filho, Jayant Singh Rathore."
"Filho?"
"Sempre repete tudo o que lhe dizem, srta. Fraser?" , perguntou Laxmi, com cara zombeteira, então abriu um sorriso."


"(...) Jayant Singh estava em silêncio, claramente concentrado em dirigir por caminhos que mal se podia divisar. Eliza relevou o silêncio; no entanto, era impossível ignorar totalmente um homem que ocupava tanto espaço, físico e mental."

Suas saídas e passeios são sempre carregados de muitas paisagens exuberantes e inesquecíveis, cores, perfumes e lugares. Lembranças que ela vai carregar para toda vida, mas não é só Jayant que tem algo para mostrar... Eliza começa a despertar nele o interesse de ver os problemas de seu povo e ajudar. O príncipe tem poucos meios, apenas uma propriedade e pouco dinheiro, mas com os planos certos e apoio poderia ele fazer algo realmente útil?

A amizade, rapidamente se torna romântica, após pequenos momentos de convivência. Eles se sentem muito atraídos, e uma grande paixão nasce, mas uma relação seria impossível. Ele é um príncipe herdeiro e ela uma estrangeira e ainda por cima viúva, situação que o povo não aceita com bons olhos, por pensar que a mulher não deve sobreviver ao marido. 

"Ele riu e olhou para ela." Você tinha que ter visto sua cara. Toda vermelha e rosada. Tive vontade de carregá-la para meu reino particular e fazê-la prisioneira."

Eliza enfrenta muitos desafios ao longo da história. Durante todo o enredo não sabemos bem quem é de confiança e quem não é, e isso causa muitos momentos de tensão. Ela precisa manter a informação de que é viúva em segredo para sua própria segurança e também precisa tomar cuidado com os que desconfiam de que é uma traidora. Além disso, seu amor pelo príncipe a coloca em um risco tremendo, pois ninguém da família real deseja uma união do herdeiro do trono com uma inglesa.

Ela é uma personagem maravilhosa. Muito valente e determinada, mesmo com todos os obstáculos, se mantém firme em suas posições e fazendo algumas escolhas ruins e outras boas, vai seguindo seu caminho sem fraquejar. 

Jayant também é um personagem impressionante. Nunca almejou o trono, mas não concordava com as imposições do imperialismo britânico que tinha causado alguns males a população. Inteligente, com bom coração, honrado, aventureiro e cheio de determinação, mas necessitava de alguém com um olhar diferente ,que pudesse lhe mostrar o que ainda não conseguia perceber. 

O enredo vai correndo de maneira brilhante, fascinante e cheio de mistério, que vai se revelando ao longo das páginas. 

"(...) Assaltada por uma sensação perturbadora de magia, Eliza olhou para cima. A Noite parecia brilhar ainda mais que o dia, e a brisa leve fazia as cortinas flutuarem. Quase desejando que aquilo durasse para sempre, ela se esforçou para lembrar que não estava ali para se deixar seduzir pelo encanto da Índia, e sim para captá-lo, e que o romantismo do deserto podia ser substituido de uma hora para outra por violentas tempestades de areia; (...)"

Um romance lindo e proibido, repleto de obstáculos e problemas reais. Traições, conspirações, luta pelo poder, muito da cultura indiana que é fascinante, mas que também guarda segredos brutais e assustadores. 

O livro é todo narrado em terceira pessoa, com uma capa linda e uma diagramação bonita e confortável. 

Será que eu gostei?
Gente, eu amei esse livro. Maravilhoso. Leiam!

Um comentário:

  1. Oi meu bem, tudo certo?
    Já estou acompanhando nas redes sociais.
    Parabéns pelo trabalho! ♥
    Beijos. :*
    www.freakandcreepy.com

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad

test banner