( Resenha ) A Amiga de Leonardo da Vinci de Antonio Cavanillas de Blas @editoracontexto - Clã dos Livros

( Resenha ) A Amiga de Leonardo da Vinci de Antonio Cavanillas de Blas @editoracontexto

Compartilhe:
Editora Contexto

Leia a sinopse AQUI

Resenha


Me apaixonei completamente pelo selo Marco Polo desde que li Portões de Fogo. O selo se caracteriza por trazer romances históricos; assim desde que soube do lançamento de A Amiga de Leonardo da Vinci me ansiei pela obra.

Vocês já se perguntaram sobre as histórias das figuras retratadas em quadros artísticos? Minha mente sempre vagueia imaginando qual seria a história daquela personagem, em qual momento fora retratada. Por mais que tenhamos indicadores que preenchem um pouco as lacunas de nossa curiosidade, existe uma vontade de ir além, de explorar mais sobre a vida daquela pessoa que se tornou tão conhecida em traços de pintores famosos.

Um dos nomes mais conhecidos do meio artístico é, sem sombra de dúvidas, o de Leonardo da Vinci. Você não precisa ser um grande apreciador de artes para conhecer seus traços. Tanto em história, quanto em ciência, literatura e claro, artes; seu nome e suas obras são citadas. Dentre as mais famosas, temos a que ilustra a capa do livro de Antonio Cavanillas de Blas, intitulada Dama com arminho.

A obra muito estimada de Da Vinci, imortaliza Cecilia Gallerani. Retrato pintado quando ela tinha apenas 17 anos, uma encomenda de seu amante Ludovido Sforza.


Mas quem foi realmente essa mulher? Sabe-se que Cecilia não fora apenas uma amante. Sua inteligência encantava.

A realidade se mescla à ficção na obra "A amiga de Leonardo da Vinci". O autor traz elementos reais, inclusive personagens que realmente existiram; misturados a sua grandiosa criatividade, resultando em uma obra única, rica em conhecimento.

Seu ponto de partida, Cecilia Gallerani, já encanta. E sua ficção e a forma como aborda o contexto histórico, faz com que o leitor se sinta maravilhado.

Antonio Cavanilhas de Blas retrata a vida de Cecilia, passada no século XV, dando ao leitor mais que uma biografia fictícia; e sim uma verdadeira viagem ao passado. Os costumes da época, a retratação da mulher perante a sociedade, as distinções de classes, o movimento Renascentista. 


Cecilia Gallerani é uma jovem a frente de seu tempo, admirada por onde passava por sua beleza e inteligência. 

"Não posso reclamar: vivi o suficiente, muito mais que a maioria das mulheres do meu tempo; tive a sorte de ter um bom amante, o melhor dos maridos e um amigo leal, o mais inteligente dos homens, Leonardo da Vinci..."

Narrado em primeira pessoa pela poetisa, acompanhamos toda sua trajetória de vida. Já idosa, Cecilia nos apresenta sua infância, seu contato com a arte e ciências, sua revolta por ter sido prometida em casamento ainda criança e como conseguiu renegá-lo com punho.

E claro, os detalhes do seu romance com Ludovico Sforza.

"(...) só afirmo que a mulher mais fiel não está a salvo de um percalço de cama e que a carne é fraca."

É impossível destacar o que mais me agradou na obra. Com toda certeza, é um livro de destaque, que remonta os aspectos culturais da Europa Renascentista, e convence nos fatores fictícios. 

Um enredo inteligente que passa conhecimento. 

A edição está belíssima, e as notas introdutórias e finais, garantem ao leitor que pouco conhece Leonardo da Vinci e sua obra, o conhecimento necessário para enxergar o que é verdade e o que é ficção no enredo.

Recomendo! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

test banner